MAIS LIDAS AGORA:
Quarta, 09 Maio 2018 06:46

Para onde vão nossos calçados

Escrito por
Avalie este item
(1 Voto)

Para onde vão nossos calçados

A indústria calçadista cearense fechou o primeiro trimestre de 2018 exportando US$ 71,6 milhões em calçados, valor 3,7% menor do que o do mesmo período de 2017. Essa marca posiciona o estado como segundo maior exportador em dólares, porém maior em quantidade de pares, do Brasil. Já as importações tiveram um aumento de 73,4%, passando de US$ 2,4 milhões para US$ 4,2 milhões. Tal elevação está relacionada com a aquisição de componentes para a fabricação do produto final, como é o caso de partes superiores de calçados, obtidos principalmente da China. A Argentina ocupa a posição de principal destino das exportações cearenses de calçados, apesar de apresentar queda de 22,9% em relação a 2017. A Hungria mais do que dobrou as suas compras do calçado cearense, chegando no acumulado de 2018, à US$ 2,4 milhões.

Pesa na pauta

Ainda em relação ao setor calçadista, quase 15% de tudo que é exportado pelo Ceará provém desse segmento. É o que mais gera empregos no Estado, foi também por muito tempo o líder em exportações. Os calçados perderam o posto de principal setor exportador do Ceará para o metal mecânico devido ao início das atividades da Companhia Siderúrgica do Pecém. Os dados são do estudo Ceará em Comercio Exterior, elaborado pelo Centro Internacional de Negócios da FIEC.

GLP industrial

O preço do gás de cozinha para uso industrial e comercial no país foi reajuste em 7,1% desde a terça (8). É a segunda alta consecutiva, acompanhando a disparada do dólar e das cotações internacionais do petróleo. O aumento não impacta o preço do botijão de 13 quilos, mais usados por residências. Desde 2002, a estatal pratica preços diferentes para os dois produtos. O preço do GLP vendido em vasilhames superiores a 13 quilos ou a granel é reajustado uma vez por mês. Já o preço do gás vendido em botijões de 13 quilos é reajustado uma vez a cada três meses, estratégia adotada no início do ano para tentar suavizar o repasse ao consumidor das cotações internacionais.

Investe Mais

As novas oportunidades para investidores, prestadores de serviços e empreendedores interessados em negócios nos municípios de Caucaia e São Gonçalo do Amarante oram apresentadas nesta quarta durante o evento Investe Mais, no Campus do IFCE Pecém. O novo Plano Diretor de Caucaia, o Sistema de Alvará Digital e os incentivos fiscais para investidores foram detalhados para quem procurar oportunidades de crescimento na região. A Associação Comercial, Industrial e Serviços de Caucaia (ACISC) promoveu o encontro, ampliando conhecimento de mercado, de legislação, relacionamento com clientes e com os municípios do entorno do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Painéis solares

Os painéis fotovoltaicos que serão utilizados na instalação do parque de geração de energia solar em construção no município de Quixeré, na Chapada do Apodi, já estão em solo cearense. Os equipamentos vieram da Suécia, desembarcaram no Porto do Pecém, e foram importados pelas empresas que estão associadas ao empreendimento: as suecas Scatec Solar e Statoil e a brasileira Kroma Energia. O parque solar de Quixeré deverá entrar em operação até o fim deste ano, com potência instalada de 162 MW.

Lido 178 vezes
Beto Almeida

Porto S/A