MAIS LIDAS AGORA:

O ex-coordenador do sistema prisional no Ceará suspeito de participação em um esquema criminoso que fornece armas para presidiários foi solto nesta quarta-feira (18), dois dias após a operação que revelou a organização.

O coordenador havia sido preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. Por conta da operação, o ex-coordenador foi afastado do cargo por determinação da Justiça. Ele pagou fiança de um salário mínimo após audiência de custódia na manhã desta quarta.

O afastamento é de 60 dias. Nesse período, o Ministério Público vai investigar indícios da atuação do grupo; caso confirmado, o MP deve pedir a prisão dos servidores do estado envolvidos no crime.

Servidores afastados

A operação Masmorras Abertas, realizada na segunda-feira, resultou no afastamento de sete servidores dos presídios cearenses suspeitos de atuar no esquema criminosa.

Os servidores afastados são agentes penitenciários e diretores de unidades prisionais. Dois deles foram presos em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. As armas foram apreendidas na residência dos suspeitos, quando promotores e policiais cumpriam mandados de busca e apreensão.

Os responsáveis também recebiam dinheiro de presos para mudar os internos de celas, conforme a vontade dos presos.

Em nota, a Secretaria da Justiça do Ceará afirmou que é a "principal interessada" no caso e diz que cumpriu a determinação judicial de afastamento de sete agentes penitenciários suspeitos de atuação na organização criminosa.

Venda de celulares

A operação realizada nesta segunda-feira leva o nome de Masmorras Abertas, em referência ao "fácil acesso" de resos aos celulares, o que lhes permite comunicação com "parceiros do crime e agentes penitenciários".

Os celulares inclusive eram vendidos entre os presos. Um telefone do modelo iPhone valia até R$ 1.000. Os valores eram depositados na conta do vendedor por familiares do preso que comprava o aparelho, conforme o Ministério Público.

Com informações G1

Mais de 80 cartões bancários foram apreendidos pela Polícia Militar do Ceará (PMCE), após uma denúncia anônima repassada ao Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio). Uma arma de fogo também foi apreendida na ação policial, ocorrida na cidade de Crateús. O material estava com um suspeito que já responde criminalmente por homicídio. O caso foi registrado na noite de segunda-feira (16), mas só repassada pela polícia na tarde dessa terça-feira (17).

De acordo com a polícia, um homem de 39 anos, era apontado como a pessoa que chegaria ao terminal rodoviário da Cidade, vindo de Juazeiro do Norte, na posse de grande quantidade de cartões bancários clonados. Com os dados do suspeito, a composição do BPRaio diligenciou até a residência do suspeito, onde foi recebida pela esposa do homem apontado na denúncia.

Ao ser indagada, pela polícia, ela informou que o seu companheiro ainda estava na rodoviária, onde posteriormente foi encontrado pelos militares. O homem permitiu que a equipe realizasse uma busca no imóvel, no Bairro Fátima II, onde foram apreendidos mais de 80 cartões magnéticos com identificações diferentes.

Foi encontrado, ainda, um revólver calibre 38 e sete munições; além de notebook, um aparelho conhecido por “chupa cabra” e equipamentos aplicados na instalação do componente, que copia as credenciais dos usuários de caixas eletrônicos.

O rapaz foi encaminhado à sede da Delegacia Regional de Crateús, onde foi autuado em flagrante por receptação e posse ilegal de arma de fogo. Agora, a Polícia Civil trabalha para identificar se existem outras pessoas envolvidas no esquema criminoso.

 

Com informação do G1

O Brasil está em guerra. Melhor, o mundo todo está em guerra contra o assassino número um do planeta: o Mycobacterium tuberculosis. Esse vilão mata, aproximadamente, dois milhões de pessoas ao redor do mundo todos os anos. Conhecido também como bacilo de Koch, essa bactéria é responsável pela Tuberculose – uma doença que já matou reis e plebeus. Mas, apesar da fama de maior vilão de todos os tempos, a doença tem um ponto fraco que já foi descoberto pela ciência. Realizando o tratamento adequado e até o final, os medicamentos combinados em comprimidos conseguem destruir a bactéria.Mas, precisamos ter atenção. Porque esse vilão sempre acha um jeito de continuar na história. Quem conta mais detalhes é a coordenadora do Programa Nacional de Controle da Tuberculose, Denise Arakaki.

“A tuberculose tem cura, ela é de diagnóstico fácil. É uma doença curável. Mas, apesar de todos os esforços, é a doença que mais mata no mundo. Ela superou, como agente único, a doença causada por um único agente, ela conseguiu superar número de mortes pelo HIV, pela malária, por todas essas outras doenças. Então, hoje o Mycobacterium tuberculosis é considerado o matador número um do planeta.”

E esse perigo pode atingir qualquer pessoa em qualquer parte. Isso porque o bacilo fica suspenso no ar. e tem uma tática infalível para se manter vivo por gerações e gerações. A doutora Arakaki explica a razão.

“A Tuberculose nunca será erradicada. Por quê? Porque sempre haverá pessoas que tem o bacilo dentro de si. E uma vez que a gente pode ter o bacilo dentro de nós, quando a gente envelhece, quando a gente desenvolve um diabete, quando a gente desenvolve uma doença, uma doença imunossupressora, quando a gente desenvolve um câncer e faz uma terapia imunossupressora, são momentos em que o bacilo se manifesta. Porque a gente sabe que a Tuberculose se aproveita de situações de vulnerabilidade. Então, a Tuberculose sempre existirá. E por isso que a Tuberculose é uma das doenças mais antigas do mundo e ela consegue se manter ao longo da história viável, apesar de todas as mudanças sociais que nós presenciamos, que a gente já viveu, a Tuberculose continua viva.”  

Mas calma! Apesar da quase imortalidade nós temos como derrotar o Mycobacterium Tuberculosis. É só ficar atento aos sintomas: tossiu por mais de três semanas ou está suando demais à noite e perdendo muito peso rápido? Vá para a unidade de saúde mais próxima e peça para fazer o teste da Tuberculose. É gratuito. E se o diagnóstico for positivo, comece o tratamento imediatamente! E, claro, não pule nenhuma etapa. Lembre-se: estamos em guerra contra esse assassino e podemos vencer! Tuberculose tem cura. Todos juntos contra a Tuberculose. Para mais informações, acesse: saude.gov.br/tuberculose.

 

Com informações Agência do Rádio

está em guerra. Melhor, o mundo todo está em guerra contra o assassino número um do planeta: o Mycobacterium tuberculosis. Esse vilão mata, aproximadamente, dois milhões de pessoas ao redor do mundo todos os anos. Conhecido também como bacilo de Koch, essa bactéria é responsável pela Tuberculose – uma doença que já matou reis e plebeus. Mas, apesar da fama de maior vilão de todos os tempos, a doença tem um ponto fraco que já foi descoberto pela ciência. Realizando o tratamento adequado e até o final, os medicamentos combinados em comprimidos conseguem destruir a bactéria.Mas, precisamos ter atenção. Porque esse vilão sempre acha um jeito de continuar na história. Quem conta mais detalhes é a coordenadora do Programa Nacional de Controle da Tuberculose, Denise Arakaki.

“A tuberculose tem cura, ela é de diagnóstico fácil. É uma doença curável. Mas, apesar de todos os esforços, é a doença que mais mata no mundo. Ela superou, como agente único, a doença causada por um único agente, ela conseguiu superar número de mortes pelo HIV, pela malária, por todas essas outras doenças. Então, hoje o Mycobacterium tuberculosis é considerado o matador número um do planeta.”

E esse perigo pode atingir qualquer pessoa em qualquer parte. Isso porque o bacilo fica suspenso no ar. e tem uma tática infalível para se manter vivo por gerações e gerações. A doutora Arakaki explica a razão.

“A Tuberculose nunca será erradicada. Por quê? Porque sempre haverá pessoas que tem o bacilo dentro de si. E uma vez que a gente pode ter o bacilo dentro de nós, quando a gente envelhece, quando a gente desenvolve um diabete, quando a gente desenvolve uma doença, uma doença imunossupressora, quando a gente desenvolve um câncer e faz uma terapia imunossupressora, são momentos em que o bacilo se manifesta. Porque a gente sabe que a Tuberculose se aproveita de situações de vulnerabilidade. Então, a Tuberculose sempre existirá. E por isso que a Tuberculose é uma das doenças mais antigas do mundo e ela consegue se manter ao longo da história viável, apesar de todas as mudanças sociais que nós presenciamos, que a gente já viveu, a Tuberculose continua viva.”

Mas calma! Apesar da quase imortalidade nós temos como derrotar o Mycobacterium Tuberculosis. É só ficar atento aos sintomas: tossiu por mais de três semanas ou está suando demais à noite e perdendo muito peso rápido? Vá para a unidade de saúde mais próxima e peça para fazer o teste da Tuberculose. É gratuito. E se o diagnóstico for positivo, comece o tratamento imediatamente! E, claro, não pule nenhuma etapa. Lembre-se: estamos em guerra contra esse assassino e podemos vencer! Tuberculose tem cura. Todos juntos contra a Tuberculose. Para mais informações, acesse: saude.gov.br/tuberculose.

O câncer figura como principal causa de morte em 516 dos 5.570 municípios brasileiros. É o que aponta pesquisa divulgada hoje (16) pelo Observatório de Oncologia do movimento Todos Juntos Contra o Câncer, em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM). O estudo alerta que a doença avança no Brasil ano após ano e, caso a trajetória seja mantida, em pouco mais de uma década as chamadas neoplasias serão responsáveis pela maioria dos óbitos em todo o país.

Os dados mostram que a maior parte das cidades brasileiras onde o câncer aparece como principal causa de morte está localizada em regiões mais desenvolvidas, justamente onde a expectativa de vida e o Índice de Desenvolvimento Humanos são maiores. Dos 516 municípios onde os tumores mais matam, 80% ficam no Sul (275) e Sudeste (140), enquanto o Nordeste concentra 9% dessas localidades (48); o Centro-Oeste, 7% (34); e o Norte, 4% (19).

As cidades em questão concentram, ao todo, uma população de 6,6 milhões de pessoas. Onze delas são considerados de grande porte, sendo Caxias do Sul (RS) a mais populosa entre elas, com quase meio milhão de habitantes. São classificadas como de médio porte 27 cidades com população entre 25 mil e 100 mil pessoas, enquanto as demais, maioria, se situam na faixa de pequenos municípios, com menos de 25 mil habitantes. Araguainha, menor município do Mato Grosso, é também a menor cidade identificada na lista.

De acordo com o estudo, o Rio Grande do Sul é o estado com maior número de municípios (140) onde o câncer aparece como primeira causa de morte. Enquanto em todo o país as mortes pela doença representam 16,6% do total, no território gaúcho, o índice chega a 33,6%. Um dos fatores que, segundo a pesquisa, pode explicar a alta incidência de câncer na região são as características genéticas da população, que pode apresentar maior predisposição para desenvolver um tipo de câncer.

Perfil

Com base no Sistema de Informações de Mortalidade, a pesquisa identificou que, das 9.865 mortes registradas nas 516 cidades ao longo do ano de 2015, a maioria foi entre homens (57%). Seguindo a tendência, em 23 estados, os homens lideram o número absoluto de mortes. Em 21 municípios, não houve sequer um registro de óbitos entre mulheres. Apenas no Ceará e no Mato Grosso do Sul, elas foram maioria nos registros de óbitos, enquanto em 62 cidades, as mortes registradas foram iguais para ambos os sexos.

Com relação à idade, metade dos óbitos se concentra nas faixas de 60 a 69 anos (25%) e de 70 a 79 anos (25%). Em seguida, a maior proporção aparece no grupo com mais de 80 anos (20%). Crianças e adolescentes até 19 anos somaram 19% dos óbitos no mesmo ano.

Números

O levantamento revela ainda que, em 2015, foram registradas 209.780 mortes por câncer no Brasil – um aumento de 90% em relação a 1998, quando foram registrados 110.799 óbitos pela doença. O crescimento das mortes por neoplasias durante o período, segundo o relatório, foi quase três vezes mais rápido que o crescimento dos óbitos provocados por infartos ou derrames.

Dados da Organização Mundial da Saúde indicam que, em todo o planeta, o câncer é responsável por 8,2 milhões de mortes todos os anos. Cerca de 14 milhões de novos casos são registrados anualmente e a previsão da entidade é que as notificações devam subir até 70% nas próximas duas décadas.

Com informações Agência Brasil

Reestruturar o Sistema de Segurança Pública, incluindo uma maior aproximação dos serviços ofertados pela Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Perícia Forense com a comunidade. Essa é a proposta da Unidade Integrada de Segurança (Uniseg) do Ceará, que teve a sexta unidade instalada em Fortaleza na manhã deste sábado (14), pelo governador Camilo Santana, no bairro Messejana, ao lado do prefeito Roberto Cláudio. Com a ação, que integra o Pacto por um Ceará Pacífico, todo o efetivo que atendia a região foi reforçado, os equipamentos modernizados e o atendimento de policiamento comunitário incrementado.

“Eu gosto de diálogo, somos governantes que trabalhamos pra vocês. Essa questão da violência só vai ser resolvida com dedicação, parcerias, prevenção. Aqui na Messejana, antes atuavam 110 PMs e aumentamos para 226 só nessa área. Antes a unidade atuava em sete bairros e agora diminuímos para cinco, reforçando a presença da polícia. Serão 11 viaturas, quase dobramos. Nove motos, antes não tinha nenhuma, além de uma van. Há oito meses implantei o BPRaio aqui. Para isso tive que fazer licitação para comprar armas, coletes, fardamentos. Tudo isso para que possamos buscar esse Ceará pacífico que tanto queremos. Quem ama o Ceará, quem ama Fortaleza, queremos críticas construtivas, pois assim vamos fazer a diferença”, disse Camilo Santana, que fez questão de percorrer a pé as ruas do bairro para conhecer as novas instalações e trocar ideias com os moradores.

A nova Uniseg integra cinco bairros: Messejana, Pedras, Parque Santa Maria, Ancuri e Barroso. Antes dela, já foram inauguradas as unidades dos bairros Vicente Pinzón, Meireles, Conjunto Ceará, Bom Jardim e Antônio Bezerra, assim como Sobral, a primeira Uniseg do Interior. A de Juazeiro do Norte é a próxima, agendada para ser entregue na próxima semana.

 

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, lembrou que uma das principais ideias dessa iniciativa é atuar cada vez mais próximo da população. “Essa é a sexta Uniseg da capital, a sétima do Estado. O que muda na região? Vamos buscar melhorar a integração entre as forças de segurança, aumentar o efetivo. Agora contamos com motos, com uma base móvel nova, além de um trabalho comunitário que diariamente vai estar visitando as escolas e casas de mulheres que sofrem violência doméstica, para diminuirmos os números de feminicídio. Aos nossos policiais, continuem agindo com muita energia, muita dedicação, pois é isso que a população espera”.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, destaca a importância de tratar esse tema com um olhar diferenciado. “Esse é o assunto mais sério do pais. Não tem Estado em que a segurança seja o maior desafio. É grave, complexo e não tem respostas simples. Ela tem que ser tratada com seriedade, transparência, trabalho. Uniseg quer dizer mais Policia Militar, mais Polícia Civil, mais bombeiros, mais viaturas, mais tecnologia para combater o crime organizado. Aumentar a repressão é importante, mas também entender que é um problema social. Com creches, escolas, praças, areninhas trabalhamos a prevenção”.

O comerciante Renato Andrade é conhecido na principal praça do bairro pelas tapiocas que vende em variados sabores. Com o reforço na segurança, ele pode exercer o trabalho com mais tranquilidade. “Sou morador da Messejana e há dois anos e meio instalei meu ponto aqui. Gosto muito do que faço, gosto de estar perto do povo, que tem um carinho recíproco. Mas sempre tem aquele medo. E com a Uniseg a gente pode se sentir mais seguro, os riscos de acontecer alguma coisa diminuem bastante”.

Estiveram também presentes na solenidade o secretário chefe da Casa Civil, Nelson Martins; o comandante geral da Polícia Ceará, Coronel Ronaldo Viana; o comandante do BPRaio no Ceará, Coronel Márcio Oliveira; o perito geral da Pefoce, Ricardo Macêdo; o chefe da Casa Militar, Coronel Túlio Studart; o comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Heraldo Pacheco; entre outras autoridades.

Ampliando serviços

A Uniseg Messejana conta com Delegacia de Polícia Civil (6º DP), com um delegado, três escrivães e 11 inspetores, além de três viaturas e apoio plantonista da delegacia do Conjunto São Cristóvão. O Batalhão da PM teve efetivo ampliado de 110 PMs para 226 PMs, de seis para 11 viaturas, além de nove motocicletas e uma base móvel que antes inexistia; além do reformado Quartel do Corpo de Bombeiros.

Nas atividades bombeirísticas, os serviços de vistorias serão intensificados. A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) também deverá oferecer capacitação e treinamento aos agentes de segurança pública para melhor atender às demandas da população, especialmente no tocante à preservação de local de crime.

Melhorias

O prédio do 6º DP passou por reformas, incluindo nova pintura, sinalização, reparos nos ar-condicionados, banheiros, recepção e iluminação no entorno.

As melhorias também alcançam áreas sociais nas comunidades. A Polícia Militar conta com os projetos como o “Proerd” e “Lutando Pela Paz”. O Corpo de Bombeiros conta com o “Jovem Bombeiro Voluntário” e “Bombeiro, Saúde e Sociedade”, nas praças e espaços públicos, voltado para atividades físicas com idosos.

Com informações Governo do Estado do Ceará

 

Estiveram também presentes na solenidade o secretário chefe da Casa Civil, Nelson Martins; o comandante geral da Polícia Ceará, Coronel Ronaldo Viana; o comandante do BPRaio no Ceará, Coronel Márcio Oliveira; o perito geral da Pefoce, Ricardo Macêdo; o chefe da Casa Militar, Coronel Túlio Studart; o comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Heraldo Pacheco; entre outras autoridades.

Ampliando serviços

A Uniseg Messejana conta com Delegacia de Polícia Civil (6º DP), com um delegado, três escrivães e 11 inspetores, além de três viaturas e apoio plantonista da delegacia do Conjunto São Cristóvão. O Batalhão da PM teve efetivo ampliado de 110 PMs para 226 PMs, de seis para 11 viaturas, além de nove motocicletas e uma base móvel que antes inexistia; além do reformado Quartel do Corpo de Bombeiros.

Nas atividades bombeirísticas, os serviços de vistorias serão intensificados. A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) também deverá oferecer capacitação e treinamento aos agentes de segurança pública para melhor atender às demandas da população, especialmente no tocante à preservação de local de crime.

Um grupo de presos tentou fugir, na madrugada deste sábado (14), da Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II), em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus), os internos tentaram quebrar uma parede da cela da unidade para tentar fugir. No entanto, eles tiveram o plano frustado, pois os agentes prisionais chegaram a tempo e impediram a evasão.

A CPPL II tem capacidade para abrigar 944 pessoas. Contudo, até o último levantamento apresentado pela Sejus, a população carcerária, neste momento, é composta por 1.109 internos, excendendo em 17,5% o limite máximo do que pode comportar. Os presos da unidade estão divididos entre a facção criminosa Guardiões do Estado (GDE) e a massa carcerária, conforme apurado pela reportagem.

Fuga 

Na última sexta-feira (13), houve uma fuga em massa na mais nova penitenciária do Ceará, a Unidade Prisional Professor José Sobreira de Amorim (UPPJSA). Ao Diário do Nordeste, o presidente do Conselho Penitenciário do Estado (Copen), Cláudio Justa, afirmou que os detentos que organizaram a fuga são membros da GDE. Conforme a Sejus, na ocasião, ao menos 35 internos conseguiram escaparam do cárcere.

Com informações Diário do Nordeste

O Governo do Ceará instala, na manhã deste sábado (14), mais uma Unidade Integrada de Segurança na Capital. A Uniseg sediada em Messejana será responsável pela intensificação dos serviços de policiamento ostensivo e comunitário em cinco bairros: Messejana, Pedras, Ancuri, Barroso e Santa Maria. O governador Camilo Santana e a cúpula da Segurança Pública participam da solenidade de implementação, a partir das 9 horas, na Praça de Messejana.

A nova Uniseg conta com uma Delegacia de Polícia Civil, uma Companhia da Polícia Militar (PMCE) e um Quartel do Corpo de Bombeiros. Para aprimorar o serviço ofertado à população, o efetivo de policiamento e as viaturas empregadas nas unidades foram reforçados e as instalações foram reformadas e modernizadas.

Serviço

Unidade Integrada de Segurança de Messejana

Data: 14/04/2018 (sábado)
Hora: 9 horas
Local: Praça de Messejana, rua Padre Pedro de Alencar, s/n.

 

Com informações Governo do Estado do Ceará

A operação da Secretaria de Segurança para "quebrar a estrutura" de ordens de crimes cometidos por facções criminosas cumpriu 60 mandados de prisão nessa quinta-feira no Ceará. Do total de mandados, 45 foram contra pessoas que já estão presas. Os presidiários são apontados como mandantes de crimes violentos ocorridos no estado nos últimos meses, como chacinas e homicídios.

Os mandados contra os 15 suspeitos que estavam soltos foram cumpridos em Caucaia, na Grande Fortaleza. Eles fazem parte de facções criminosas e são apontados como pessoas que cumprem ordens de homicídios vindas de chefes das facções e também ordenam execuções na Grande Fortaleza.

A operação apreendeu também R$ 140 mil com os criminosos, sendo R$ 40 mil em espécie e R$ 80 mil em cheques. A ação policial contou com 300 profissionais da segurança, entre policiais civis e militares, bombeiros e Perícia Forense.

Três dos 15 presos, um casal de irmãos e um homem conhecido como “GTA”, confessaram o assassinato de uma criança de 12 anos em dezembro de 2017. Os restos mortais da vítima foram encontrados em terrenos nas proximidades do Bairro Jandaiguaba e na localidade de Garrote, em Caucaia.

Também foram cumpridos 93 mandados de busca e apreensão, totalizando 153 mandados cumpridos na ação realizada nessa quinta.

O Ceará tem uma média de 1,7 casos de hepatite B por grupo de cada 100 mil habitantes, segundo a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). O vírus, que é transmitido, principalmente, por via sexual, ataca o fígado, mas pode ser evitado por meio da vacinação. “Por ser uma doença imunoprevenível, não era para termos mais casos desse vírus circulando no nosso País”, aponta a assessora técnica da Sesa, Nádja de Deus, em entrevista à edição desta sexta-feira, 13, do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 103.4 – Expresso Grande Fortaleza + 25 emissoras no Interior).

Nádja lembrou que a doença está presente em todas as faixas etárias, mas ganha destaque no número elevado de jovens que, por descuido nas relações sexuais, acabam adquirindo o vírus. A assessora técnica ressalta que a vacina contra a hepatite B, desde 2016, é disponibilizada pelo Ministério da Saúde, em todas as unidades básicas de atendimento do Ceará, de forma gratuita.

Os casos registrados no Estado, contudo, não são homogêneos. Cidades como Fortaleza – com quatro casos para cada 100 mil habitantes –, Redenção, Caucaia e Maracanaú são os municípios que aparecem com mais casos de hepatites e, consequentemente, que mais preocupam a Sesa.

São consideradas hepatites, as inflamações do fígado originadas por diversos motivos, entre eles, o uso excessivo de remédios, consumo de álcool e drogas, infecção por certos tipos de vírus – caso da Hepatite B –, além da existência de doenças metabólicas, genéticas ou autoimunes.

Estudos médicos apontam que um dos principais riscos associados às hepatites é quando a doença se torna crônica – cerca de seis meses após o contágio – em virtude dos danos se tornarem inevitáveis para o fígado, causando outros problemas como cirrose e câncer.

Hepatite C

Nádja de Deus, assessora técnica da Sesa, ainda lembrou da Hepatite C, que prevalece, diferente da B, em pessoas com mais de 40 anos. No Ceará, a média é de 2 casos a cada 100 mil habitantes. A Hepatite C é transmitida por meio de sangue contaminado, por meio de compartilhamento de agulhas – caso do uso de drogas, por exemplo – ou de equipamentos de tatuagens não esterilizados. O vírus, diferente do da Hepatite B, tem cura.

Tratamento

Segundo Nádja, todas as unidades de saúde básica do Ceará dispõem de um teste rápido e eficaz para detectar o vírus da hepatite de forma rápida. A assessora técnica fez um apelo para que pessoas que fizeram sexo sem proteção; utilizaram agulhas para consumo de drogas; cirurgia antes dos anos 90 ou transfusão de sangue antes de 1993, que procurem os postos de saúde para fazer o exame.

A Sesa, de acordo com Nádja, tem feito ações, em parceria com as secretarias municipais do Estado para prevenir e tratar a hepatite, disponibilizando vacinas e descentralizando o teste rápido para o Interior do Estado. A assessora técnica disse que a Secretaria vai lançar, ainda neste mês, um plano de controle para combater a hepatite. Confira no anexo ao final desta publicação a entrevista completa da assessora técnica da Sesa, Nádja de Deus.

Confira outros destaques do Bate Papo Político desta sexta-feira:

- Comissão que fiscaliza obras do São Francisco se reúne na próxima segunda-feira na Assembleia Legislativa do Ceará

O Bate Papo Político desta sexta-feira trouxe um assunto que interessa aos cearenses, principalmente aqueles que moram no Interior do Estado. A Comissão Externa da Câmara dos Deputados que fiscaliza as obras de transposição do Rio São Francisco se reúne na próxima segunda-feira, 16, na Assembleia Legislativa do Ceará para discutir sobre a transposição e outros assuntos ligados ao tema. A Comissão é presidida pelo deputado federal cearense Raimundo Gomes de Matos (MDB).

- INSS paga R$ 3 bilhões de aposentadoria rural irregular

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pagou R$ 3 bilhões de aposentadoria rural irregular, segundo o Ministério da Transparência, antiga Controladoria Geral da União (CGU). A Pasta identificou que o Governo Federal, nos últimos cinco anos, pagou, de forma indevida, cerca de R$ 3 bilhões em aposentadorias pagas para produtores rurais. Esses produtores recebem um tipo de aposentadoria diferenciada, em função da atividade exercida.

- FGTS a quem pede demissão pode “acabar” com o Fundo

O correspondente Wellington Lima trouxe uma informação sobre os desdobramentos da aprovação de um projeto, em comissão do Senado, que permite ao trabalhador que pede demissão sacar integralmente o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) acendeu um alerta no Governo, que considera que a medida tem potencial para acabar com o Fundo dos trabalhadores.

O Governo busca traçar uma estratégia para barrar a proposta. Hoje, os trabalhadores só podem sacar o FGTS caso tenham sido demitidos sem justa causa; aposentadoria; compra da casa própria ou com doenças graves.

- TJCE aprova cronograma para instalar 19 unidades judiciárias no Interior

O Calendário para instalação de 19 unidades judiciárias no Interior do Ceará foi aprovada, nessa quinta-feira, 12, pelo plenário do Tribunal de Justiça do Estado. As 18 Varas e o 2º Juizado Especial Cível e Criminal de Caucaia foram criados pela Lei 16.395 de novembro de 2017, cabendo ao judiciário editar regulamentação sobre o cronograma, observada a disponibilidade orçamentária. 

Gostou do Bate Papo Político de hoje? Então clica no link ao final desta publicação e ouça as análises dos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida na íntegra!

Página 5 de 6