Nilson Diniz é eleito por aclamação para presidir a Aprece e defende melhor divisão dos investimentos do Estado

Compartilhe:

O prefeito do Cedro , Nilson Diniz, foi eleito, por aclamação, na tarde desta sexta-feira (25) como presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece). Nilson encabeçou a chapa “União pelo Municipalismo”, única que se apresentou para o pleito. Integram ainda a nova diretoria da entidade o ex-presidente da entidade, o prefeito de São Benedito, Gadyel Gonçalves, agora ocupando a vice-presidência; Iris Gadelha, prefeita de Alto Santo (Secretária-Geral); Mano Moraes, prefeito de Mauriti (1º Secretário); Francisco Menezes Júnior; prefeito de Chorozinho (Tesoureiro Geral); Osvaldo Neto, prefeito de Reriutaba (1º Tesoureiro); Roberto Cláudio, prefeito de Fortaleza. como Presidente de Honra

A assembleia eleitoral foi iniciada às 17 horas, no auditório da própria Associação. A solenidade de posse ocorreu logo em seguida com a assinatura do termo de posse da diretoria eleita e do conselho fiscal. Antes, o assessor para assuntos institucionais da Aprece, Expedito Nascimento, apresentou uma prestação de contas, destacando a organização administrativa da Associação; o programa de capacitação que atingiu 3.247 agentes públicos; a conquista de 1% de recursos extras do FPM, e o trabalho pela repatriação de recursos no exterior que gerou recursos extras ara os municípios.

O então presidente Gadyel Gonçalves (2017-2018) fez agradecimentos aos prefeitos, servidores da entidade e ao Governador Camilo Santana, que segundo ele, apesar de tantas dificuldades tem enfrentado diversos desafios como a seca e a crise na segurança, com altivez.

O novo presidente da Aprece, Nilson Diniz, disse que a primeira medida que irá tomar, é ouvir os colegas prefeitos, “quero levar a Aprece para as regionais. Conversarmos sobre a criação de consórcios multifinalitários, para melhorar a gestão publica dos pequenos municípios, essa é uma experiencia exitosa e vários municípios do País. No momento que vivemos, não podemos fazer a mesma coisa, precisamos repensar, direcionar nossas forças, nos unirmos. chamar a todos que queiram se juntar a nós; entidades financeiras; universidades, Sistema S, Unicef, enfim, todos que possam se juntar na luta em prol da municipalidade”, ressaltou.

Ele destacou sensatez do governador Camilo e sua capacidade de ouvir. “Vamos colocar pra ele nossas preocupações e dizer que precisamos reduzir as desigualdades que existem no Ceará. Temos regionais com PIB per capita baixo; O Ceará precisa ficar mais igualitário. A maior parte dos recursos fica em Fortaleza e Região Metropolitana, precisamos de uma divisão mais igualitária”, defendeu

Compartilhe:

Leia a Anterior

Ministério da Educação adia inscrições do ProUni e do Fies

Leia a Próxima

Barragem da Vale rompe em Brumadinho (MG) e rejeitos ameaçam atingir o Rio São Francisco