Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O quinto suspeito de matar três mulheres em área de mangue do Rio Ceará em março deste ano, foi preso nesse sábado (1º). Rogério Araújo de Freitas, de 25 anos, conhecido pelo apelido “Chocolate”, foi preso pela Polícia Militar do Ceará no Bairro Vila Velha, em Fortaleza.

Além de “Chocolate”, também estão presos Bruno Araújo de Oliveira, de 23 anos; Jeilson Lopes Pires, de 21; Julio Cesar Clemente da Silva, de 29; e Francisco Robson de Souza Gomes, de 27 anos.

Um sexto suspeito de ter participado dos crimes segue foragido. Trata-se de Jonathan Lopes Duarte, de 18 anos, com mandado de prisão em aberto pelos homicídios. Todos os envolvidos foram indiciados pelos três homicídios, além de ocultação dos cadáveres e por formação de quadrilha.

Crimes

De acordo com as investigações da Polícia Civil, o grupo executou as vítimas por elas pertencerem a um grupo rival ao dos suspeitos. Francisco Robson de Souza Gomes, de 27 anos, que já estava preso antes das execuções, é apontado como mandante dos crimes. As execuções foram gravadas em um aparelho de celular, e o vídeo com a imagem dos crimes circulou em redes sociais.

As vítimas foram mortas dentro da área do mangue do Rio Ceará, e os corpos estavam desaparecidos quando as imagens ganharam repercussão na internet. As buscas foram iniciadas em 5 de março, no entorno do mangue.

Quatro dias após o início das buscas, as vítimas foram localizadas e identificadas por meio de exame de DNA realizados pela Perícia Forense. As três foram identificadas como Darcyelle Ancelmo de Alencar, de 31 anos; Ingrid Teixeira Ferreira, de 22; e Nara Aline Mota de Lima, de 23 anos. (23).

No local, onde os corpos foram encontrados, as equipes encontraram peças de roupas e pedaços de madeira que, de acordo com as investigações, foram utilizadas para agredir as vítimas e depois foram enterrados junto aos corpos. Parte de um facão também foi localizada na área onde as mulheres foram colocadas.

Informações

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam ajudar na localização do último suspeito. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública, para o (85) 3257.4807, da Divisão de Homicídios, ou ainda para o número (85) 99111.7498, que é o WhatsApp do Departamento, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, ou ainda para o número (85) 3377.1121. O sigilo é garantido.

Com informação do G1