Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O procurador-geral de Justiça do Ceará, Plácido Rios, afirmou, em coletiva, na tarde desta segunda-feira, 10, que não há razão para abrir uma investigação paralela para o desastre ocorrido no Município de Milagres na última sexta-feira, 7.

O objetivo maior é que tenhamos um conjunto de autoridades, polícia judiciária, perícia, controladoria, atuando com esse mesmo objetivo.

O procurador ainda afirmou que a operação foi um ‘fracasso sobre todos os aspectos’, e que é preciso seguir protocolos rígidos de atuação.  

Na tarde desta segunda, 10, o Governador Camilo Santana voltou a falar sobre o assunto. Camilo anunciou o afastamento de 12 policiais envolvidos no tiroteio que terminou com 14 pessoas mortas (6 reféns).


Procurador-geral de Justiça do Ceará, Plácido Rios
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp