Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A prisão do empresário Eike Batista, alvo da Operação Lava Jato, ganhou, nessa segunda-feira, repercussão internacional e se transformou em motivo de preocupação para agentes públicos e políticos brasileiros. Uma curta frase do empresário deixa apreensão para quem se beneficiou dos recursos públicos para aumentar o patrimônio pessoal: é hora de ajudar a passar o Brasil a limpo. As palavras, extraídas de uma entrevista de Eike Batista, são sinais claros de quem quer romper o silênciopara diminuir a pena pelos crimes cometidos, como lavagem de dinheiro e pagamento de propina. Eike Batista sabe muito, conhece bem os bastidores da política e, nos últimos 15 anos, conviveu de perto com os mais altos cargos da hierarquia do poder no Brasil. Agora, recolhido a uma cela comum em um presídio no Rio de Janeiro, Eike Batista, que não tem nível superior, pode revelar, com riqueza de detalhes, como funciona a relação da iniciativa privada com o poder político. O famoso empresário, que ganhou destaque pela fortuna acumulada e, também, pelas extravagâncias, fala agora emcontribuir para um Brasil melhor e mais transparente. Eike Batista fará, hoje, o primeiro depoimento para se defender ou revelar os caminhos do pagamento de propina que percorreu para construir a fortuna que o levou a ser considerado um dos homens mais ricos do mundo. A prisão do empresário acontece em meio a outra medida com grande repercussão na política: a homologação das delações premiadas da Odebrechet. Confira o editorial completo no player abaixo:

Editorial 31.01