Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

“Serenidade”, é a palavra que o jornalista Luzenor de Oliveira, durante o Bate Papo Político do Jornal Alerta Geral, desta quinta-feira (20) usa para retratar o bom senso dos que se pronunciam e atuam na busca de um consenso nas negociações entre policiais militares e o Governo do estado, em vista do reajuste salarial da categoria.

“Serenidade. Há uma necessidade dos ânimos serem serenados, do ambiente ser pacificado. Assembleia volta a discutir hoje a mensagem que trata sobre o reajuste salarial dos policiais militares. A população está enfrentando um ambiente de angústia, tanto no interior do Estado quanto na Grande Fortaleza […] É hora de se buscar o consenso, a serenidade para se dar tranquilidade e paz aos cearenses”, diz Luzenor.

O clima entre as partes envolvidas no embate ficou mais tenso na tarde de ontem, quando em meio a uma manifestação de policiais militares em Sobral, o senador Cid Gomes (PDT) foi atingido por tiros de arma de fogo após tentar entrar com uma retroescavadeira no Quartel da PM onde policiais e familiares estavam amotinados.

+ Protesto de policiais é marcado, em Sobral, por atentado à bala contra Cid Gomes

Ferido, Cid Gomes foi levado ao Hospital do Coração onde passou por exames e, em seguida, foi transferido para a Santa Casa de Misericórdia. Uma das balas o atingiu na clavícula, enquanto outro tiro perfurou um dos pulmões.

+ Cid recebe alta da UTI e fica na enfermaria para se recuperar de atentado em Sobral

Enfaticamente, Beto Almeida pontua que “a violência não é e nunca será a saída viável para qualquer crise ou qualquer dificuldade que se tenha nessa vida, incluindo o direito que os policiais têm, naturalmente, a ter um salário digno, a ter uma vida digna”.

Para o jornalista, a atitude do senador Cid Gomes piorou a situação de tensão entre os que estão realizando as negociações. Diante do cenário, Beto saliente que é urgente que haja uma trégua entre policiais e governo.

“Volta ao diálogo, não dá para tencionar o ambiente mais do que já está. Tudo tem que ser dado uma parada. Parada no projeto que está na Assembleia Legislativa até se negociar, se chegar a uma trégua. Não vai se conseguir chegar a uma solução de forma conciliadora, pacífica, sem essa trégua para que os ânimos se acalmem e principalmente o bom senso prevaleça que é o que está faltando”, destaca Beto.

Confira na íntegra o Bate Papo Político do Jornal Alerta Geral:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp