Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Após anos com baixas precipitações, o Ceará voltou a registrar bom volume de chuvas e, consequentemente, do acumulado nos açudes do Estado. o nível dos 155 reservatórios monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) marcava um aporte de 16,14%, maior índice dos últimos cinco anos. O número representa um acréscimo de 30% em relação ao ano passado (11,28%) e é mais que o dobro do registrado em 2018 (7,76%) para o período.

As precipitações fizeram com que parte dos açudes sangrassem. Até essa segunda-feira, 14 reservatórios haviam excedido a capacidade total, conforme observado no Portal Hidrológico da Cogerh. Este é o maior número desde 2011, quando haviam 18 barragens nesta situação e um acumulado de 60,72%. Além disso, oito açudes monitorados estão próximos de excederem sua capacidade – com mais de 90% de água.

Em fevereiro, as chuvas ficaram 64,1% acima da média, com 194,7 mm precipitados, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos. A normal climatológica observada para o mês é de 118,6 mm. Para março, mês que historicamente recebe maior volume de chuvas, a probabilidade de precipitações se mantém, situação que deve se repetir em abril e maio. Segundo a Funceme, as chances de chuvas acima da média para o período é de 40%.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp