Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Dia Nacional da Adoção foi celebrado na última segunda-feira, dia 25 de maio. Ao lembrar da data, a advogada Ana Zélia Cavalcante, em sua participação no Jornal Alerta Geral desta quinta-feira (28), apresentou a realizada da adoção no Brasil para conscientizar as pessoas sobre a situação.

“A adoção é uma ato de amor. Através da adoção está mais uma vez comprovado e caracterizado que os verdadeiros laços familiares não são sanguíneos, mas sim laços de amor”, afirma Ana Zélia.

A advogada lamenta que no país o processo de adoção ainda é muito lento, tanto em decorrência da legislação específica que rege os processos, quanto o fator de escolha particular dos adotantes. Ana Zélia explica que é o Estatuto da Criança e do Adolescente que rege as adoções de menores de idade, uma legislação antiga, de 1990, mas que após ela já foram criadas outras legislações mais atuais que facilitam os processos de adoção.

“Um dos principais fatores impeditivos ao processo adotivo ainda é a escolha de crianças e adolescentes segundo critérios estabelecidos pelos próprios adotantes que dizem respeito à idade, cor de pele, estado de saúde e também existência de irmãos”, explica a advogada.

Ana Zélia esclarece que tanto menores quanto maiores de 18 anos podem ser adotados, porém os processos para adoção são diferentes. Os menores são regidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, já os maiores de 18 anos são regidos pelo código civil.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp