Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os cidadãos cearenses e de todo o país que trabalham no sistema penitenciário tem que enfrentar todos os dias a dura realidades das prisionais. Agora, o trabalho desses profissionais também passou a ser afetado pela pandemia causada pelo novo coronavírus. 

É o que aponta uma pesquisa feita entre policiais penais e agentes prisionais de todo o país revelou que a maioria deles, 73,7%, relatam ter a saúde mental afetada por causa da pandemia de covid-19 e que o apoio institucional para lidar com essas emoções chegou a 5,1% deles. 

De acordo com a segunda fase da pesquisa Pandemia de Covid-19 e os Agentes Prisionais e Policiais Penais no Brasil, na percepção de 82,2% dos agentes prisionais, as tensões entre presos aumentaram após o início da pandemia. A pesquisa foi feita pelo Núcleo de Estudos da Burocracia, da Fundação Getúlio Vargas por meio de entrevista online a 613 profissionais da polícia penal de todas as regiões do Brasil, entre os dias 15 de junho e 1º de julho.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp