Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ministério Público Eleitoral divulgou, nesta quarta-feira (28), ações para coibir a reincidência de atos com aglomeração nas eleições deste ano. Com o aumento dos casos de Covid-19, a preocupação é que o período eleitoral influencie na transmissão do vírus nos municípios cearenses.

Após uma coletiva de imprensa realizada pelo MP, foi recomendado que os promotores eleitorais peçam a cassação do registro de candidatos do Ceará que promovem aglomerações em eventos da campanha eleitoral. O Ministério Público defende que “esse tipo de evento, em meio à pandemia de Covid-19, se caracteriza como abuso de poder econômico e político, o que pode levar à perda de mandato de candidatos que venham a se eleger”.

O procurador-geral da Justiça do Ministério Público do Ceará, Manuel Pinheiro, afirma que há ações em andamento contra candidatos de 81 dos 184 municípios cearense. O MP já denunciou casos de aglomeração em eventos de campanha em Palhano, Paraipaba, Itarema, Canindé, Iguatu, Aratuba, Fortaleza e Baturité.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp