Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Iniciado há mais de dez anos, o Projeto de Integração do Rio São Francisco surgiu como alento para mais de 12 milhões de nordestinos que sofrem com a seca nos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Entretanto, o tempo vai passando e as águas do Velho Chico ainda parecem muito distante das torneiras dos sertanejos. Atrasos, entraves e burocracia prejudicam a conclusão das obras.

No estado do Ceará, oito prazos já foram estabelecidos, porém, nenhum deles foi cumprido. A grande preocupação é o fato das águas já terem chegado nos estados da Paraíba e Pernambuco, mas ainda não em solo cearense. Segundo a Secretaria Nacional de Segurança Hídrica do Ministério Desenvolvimento Regional, os “entraves” no Eixo Norte  – porção da obra que inclui o Ceará – são causados pelo abandono por parte de duas construtoras, o que causou atraso nas obras.

Após os retardos, o  Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) definiu para 30 de agosto o início do bombeamento das águas do reservatório Negreiros, no município de Salgueiro, no sertão de Pernambuco. O órgão afirmou que até 31 de dezembro o estado do Ceará deve iniciar a operação comercial das águas transpostas e que até este prazo as águas deverão percorrer os açudes e chegar o município de Jati.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp