Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
A Comissão de Direitos Humanos e Cidadania (CDHC) da Assembleia Legislativa, em conjunto com a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos, Mulher, Juventude, Idoso da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), realiza, nesta segunda-feira (03/06), a partir das 14h, audiência pública para discutir a situação da barragem do rio Cocó e impactos socioambientais das enchentes às famílias residentes nas comunidades do São Cristovão e do Conjunto Palmeiras, em Fortaleza.

O evento, que atende solicitação do presidente do colegiado, o deputado Renato Roseno (Psol), vai acontecer no auditório do Complexo de Comissões Técnicas da Casa.

Segundo o parlamentar, entre os dias 23 e 24 de fevereiro, houve a maior chuva do ano em Fortaleza, registrando 120,3 milímetros. “Os impactos das famílias residentes nas imediações da barragem do rio Cocó, inaugurada em 2017, foram devastadores, obrigando os moradores a salvar o que fosse possível: de móveis a animais de estimação”, detalha.

Renato Roseno destaca que, no dia 10 de março, os moradores do Conjunto Palmeiras II novamente viveram momentos de tensão. As chuvas ocorridas nos dias anteriores fizeram o nível da água da barragem subir e adentrar em casas localizadas em regiões próximas. Uma visita técnica envolvendo vários órgãos foi realizada na região no dia 12 de março.

“Durante a visita, foi possível a testar in loco os impactos das enchentes aos moradores da região, notadamente do Conjunto Palmeiras II. Ressalte-se que, durante a visita, vários moradores idosos relataram que vivem na comunidade há mais de 20 anos e que só sofreram com uma situação similar no início dos anos 2000”, enfatiza o parlamentar.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp