Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Lideranças comunitárias e pré-candidatos a vereador  que integram o grupo político do prefeito do Eusébio, Acilon Gonçalves (PL), temem que o vazamento de uma conversa sobre compra de apoio político derrube a pré-candidatura do deputado estadual Bruno Gonçalves (PL) à Prefeitura de Aquiraz.

O escândalo nasceu com o áudio de uma reunião entre Bruno e o suplente de vereador Maninho onde o deputado estadual do PL, filho de Acilon, dá detalhes sobre o esquema para reeleger a mãe Marta à Câmara Municipal de Fortaleza. O áudio que você pode conferir aqui foi divulgado pelo site Terça Livre e se transformou em escândalo que mexe com os bastidores políticos da Região Metropolitana de Fortaleza.

Adversários de Acilon e Bruno deram ainda mais dimensão ao conteúdo do vídeo com comentários e cobranças pelas redes sociais para o Ministério Público Eleitoral se manifestar e investigar a conduta do parlamentar que exerce o segundo mandato na Assembleia Legislativa. Em cada esquina das cidades do Eusébio e de Aquiraz, o assunto é único: as peripécias de Bruno Gonçalves para reeleger a mãe vereadora na Capital.

As palavras de Bruno sobre uso do fundo eleitoral e do dinheiro da assessoria de gabinetes para sustentar pré-candidatos se transformaram escândalo sem precedentes na história políticas dos últimos 10 anos. Desafetos políticos da família Gonçalves querem que o Ministério Público Eleitoral investigue  o caso e cobram da Assembleia Legislativa abertura de processo por quebra de decoro parlamentar de Bruno Gonçalves. O pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza, Capitão Wagner (PROS), invadiu as redes sociais para classificar o vazamento da conversa de Bruno Gonçalves como maior escândalo de corrupção da história do Ceará.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp