Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ministério Público Federal acionou e a Justiça decidiu acabar com as barracas da Praia do Futuro.  Mais desemprego à vista. Os barraqueiros querem saber se a lei é para todos, inclusive, as barracas, clubes e hotéis que ficam no Porto das Dunas, Beberibe, Canoa Quebrada (tudo no lado litoral Leste do Ceará) e no Cumbuco, Pecém, Lagoinha, Jericoacoara… Ou não vale para todo mundo?

 

Elas por elas

Bem que o Ministério Público Federal no Ceará deveria aproveitar essa bombástica vitória contra as tradicionais barracas da Praia da Futuro e iniciar uma guerra para retirar o explosivo terminal de combustível do Mucuripe e seus inseparáveis caminhões-bombas, opa, tanques da área densamente habitada. As duas situações são absolutamente ilegais, porém o terminal-bomba oferece muito, mas muito mais perigo para a população – e não tem nenhum charme – do que as agradáveis barracas de praia.

Por cima de pau e pedra

O Tribunal de Contas dos Municípios tem dado seguimento à sua missão, que é fiscalizar as falcatruas com o dinheiro públicos nas prefeituras e câmaras de vereadores. Agora, com o apoio de instituições como o Ministério Público, CREA-CE, Mova-se, OAB, APEOC e conselhos regionais dos contabilistas e de administração. Tudo porque a Assembleia Legislativa, sob orientação do Governo do Estado, cortou 20% do orçamento do TCM.

Contra, sim, mas…

Pesquisa feita pelo Estadão revela que 241 deputados federais vão votar contra a reforma da Previdência Social, 36 a mais do que o necessário para derrotar a pretensão do Governo Temer. Porém, a política está tão desacreditada (e descarada) que o eleitor desconfia: basta o Planalto “fazer assim com o dedinho” para que muitos mudem de lado, esquecendo a ética, o compromisso com o povo e as promessas de campanha.

Caiu a máscara

Em duas votações, o ministro Alexandre de Morais, do STF, mostrou a cara: votou contra a operação que investiga o desvio de R$ 185 milhões do Ministério da Agricultura, no Pará, e pela proibição de greve dos agentes policiais. Agora, policiais militares, civis, rodoviários, federais, agentes penitenciários e guardas municipais não podem mais fazer greve.

Fim da farra

A Secretaria de Cultura de Juazeiro do Norte proibiu a venda de bebidas alcoólicas nas proximidades do Horto de Padre Cícero, na quinta e na sexta-feira santas. Nos anos anteriores, houve muita confusão e briga. É possível que Barbalha proíba também o tradicional carregamento do pau-da-bandeira de Santo Antônio, que é puxado por um alambique. A festa será em junho.

Luto pastoral

O bispo emérito, dom Newton Holanda Gurgel, que esteve à frente do pastoreio da diocese de Crato por oito anos e meio, faleceu na madrugada dessa quinta-feira, 6, vítima de insuficiência respiratória e falência múltipla dos órgãos. Ele tinha 93 anos e estava internado no Hospital São Miguel, em Crato, desde o dia 24 de março. O corpo está sendo velado na Catedral Nossa Senhora da Penha.

Salgado

O preço da cesta básica de Fortaleza voltou a subir em março. Enquanto que, em fevereiro, houve deflação de 2,56% no valor, no mês passado a inflação observada foi de 1,72%, ao passar de R$ 401,91 para R$ 408,83 – o mais elevado do Nordeste, pela 16ª vez. Com a nova alta, Fortaleza encerrou o primeiro trimestre com inflação acumulada de 5,83%, sendo a quarta maior do País, no período, e, também, a mais alta do Nordeste, segundo a série histórica, iniciada em setembro de 1986. As informações são do Dieese-CE, através da Pesquisa Nacional da Cesta Básica (PNCB).

Suando a camisa

Considerando o valor e, tomando como base o salário mínimo no País, de R$ 937,00 – correspondentes a uma jornada mensal de trabalho de 220 horas -, o trabalhador teve que desprender 95 horas e 39 minutos de sua jornada de trabalho mensal para comprar comida, sendo que o preço atual corrói 47,43% do salário mínimo líquido, contra 46,62% em fevereiro. Segundo o Dieese-CE, o gasto com alimentação de uma família padrão (dois adultos e duas crianças) foi de R$ 1.226,49.

 Com informação da A.I