Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Vinte e quatro horas após receber o apoio do senador Tasso Jereissati, que desistiu de concorrer às prévias do PSDB, o Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, se reuniu, nesta quarta-feira, com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e, ao sair do encontro, quando questionado sobre possíveis alianças, descartou ser candidato a vice na chapa encabeçada pelo pedetista Ciro Gomes ou de qualquer outro postulante ao Palácio do Planalto.

‘’Não faz o menor sentido ser vice, nem do Ciro [Gomes, PDT], nem de ninguém”, disse Eduardo, que acrescentou: “Não estou alinhado com ele, que é equivocado na sua visão de desenvolvimento”.

As declarações foram feitas após o encontro com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Eduardo participou da reunião ao lado do senador Tasso Jereissati.


Ao ser questionado qual posição adotará se perder as prévias, Eduardo foi pragmático e garantiu que estará engajado à campanha do candidato tucano. Sobre o encontro com o ex-presidente FHC, o gaúcho afirmou que não iria constranger o presidente e falar sobre a preferência do líder tucano nas prévias.


Segundo Eduardo Leite, FHC destacou a força de quem tiver mais condições de agregar o partido: “ele reforçou que o melhor candidato é quem tiver mais chance de agregar, dentro e fora do partido”. Leite surge como um nome de diálogo e cria um contraponto à postura mais fechada de João Doria.


As prévias do PSDB para escolha do candidato à Presidência da República estão marcadas para o dia 21 de novembro e, além de Doria e Eduardo Leite, tem, também, como inscrito, o ex-prefeito de Manaus, Artur Virgílio. Tanto Doria quanto Eduardo Leite estão em campanha, com visitas aos Estados e conversas com deputados federais, senadores, deputados estaduais, prefeitos e lideranças regionais que irão votar na eleição interno do PSDB.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp