Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A preocupação com as crianças e idosos, durante o isolamento social em razão da pandemia do novo coronavírus levou a 7ª Companhia do Corpo de Bombeiros, sediada na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, a recomendar alguns cuidados dentro de casa. A inciativa objetiva evitar acidentes como quedas, queimaduras e intoxicações, já que fica difícil dar conta das crianças, idosos, das atividades domésticas e do trabalho.

O tenente coronel Emerson Vasconcelos assinala que os acidentes são a principal causa de óbitos entre menores até 14 anos, conforme dados do Datasus, do Ministério da Saúde. Idosos também costumam se acidentar e requerem atenção dobrada. Com o isolamento social, explica ele, essas pessoas têm passado mais tempo em casa, o que requer atenção redobrada. 

Entre os acidentes domésticos mais comum, estão a asfixia por pequenos objetos, aponta o tenente, recomendando a retirada desses artefatos do alcance das crianças. Os cuidados se estendem à alimentação, sobretudo daqueles com dificuldade para mastigar.

“Esses acidentes podem também ser provocados por alimentos em grãos”, acrescenta.

Os riscos de intoxicação também merecem atenção.

“Pode ser causada tanto por produtos químicos como a própria alimentação. Por isso evite deixar esses produtos ao alcance de crianças e dos idosos, que necessitam de maior atenção, tendo maior cuidado com os medicamentos”, aconselha.

O tenente coronel Emerson Vasconcelos pontua ainda ser necessário identificar os perigos potenciais da casa para melhorar a segurança. Ele alerta sobretudo o risco das escadas, que, devem ser bloqueadas principalmente quando há crianças pequenas. “No caso dos idosos, deve haver corrimões”, aponta. Para evitar escorregões, ele orienta a retirada de tapetes no início e no final da escada, que também não deve apresentar qualquer objeto na sua extensão.

Em situações de lazer, quando poucos cogitam a possibilidade de uma tragédia, é preciso considerar os acidentes por afogamento e, para isso, é necessário tomar medidas preventivas. Emerson Vasconcelos orienta ainda que, dentro de casa, não deve ter nenhum acúmulo de água. Banheiras, tanques de lavar roupa, baldes, bacias, e até vasos sanitários podem colocar em risco a vida das crianças. Ainda de acordo com ele, é necessário atenção também na  cozinha, especificamente em situações em que o fogão esteja aceso. Cabos de panelas devem ser postos para trás, evitando que crianças e idosos venham a se queimar.

(*)com informação da AL

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp