Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Cearenses portadores de Transtorno do Espectro Autista (TEA) poderão contar com sessões de cinema adaptadas, se aprovada a proposta do deputado Marcos Sobreira (PDT), que tem coautoria do deputado Evandro Leitão (PDT).

“A proposição tem como objetivo garantir aos autistas a oportunidade de desfrutar do cinema por meio de sessões adaptadas a sua especificidade, assegurando assim a inclusão social”, justifica Marcos Sobreira.

Em tramitação na Assembeia Legislativa, o projeto de lei 04/2020 estabelece que as salas de cinemas devem ser obrigadas a reservar, no mínimo, uma sessão mensal destinada a pessoas com Transtorno do Espectro Autista e suas famílias, que terão acesso irrestrito. Isso permite a entrada e saída ao longo da exibição.

Ainda de acordo com a proposta, não serão exibidas publicidades comerciais e as luzes deverão estar levemente acessas e o volume de som reduzido. As sessões deverão ser identificadas com o símbolo mundial do espectro autista, que será afixado na entrada da sala de exibição.

Marcos Sobreira explica que o TEA consiste em anormalidades no desenvolvimento neurológico e podem se manifestar em conjunto ou isoladamente.

“Pessoas diagnosticadas com o transtorno apresentam dificuldade de comunicação por deficiência no domínio da linguagem e no uso da imaginação para lidar com jogos simbólicos, de socialização e padrão de comportamento restritivo e repetitivo, além de também desenvolver sensibilidades sensoriais, como aversão à luz forte ou a barulhos intensos.”

(*)com informação da AL

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp