Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O projeto Mundo Azul, iniciativa da Assembleia Legislativa do Ceará com foco no atendimento de crianças com transtorno do espectro autista (TEA), será inaugurado nesta segunda-feira (14), às 10h.

Localizado no 5º andar do Edifício Deputado José Euclides Ferreira Gomes, anexo II da Assembleia, o projeto realizará atendimento multidisciplinar com equipe capacitada em um espaço criado especialmente para a acolhida de crianças com TEA e suas famílias.   

A iniciativa conta com equipe multidisciplinar para o acompanhamento, assistência e abordagem integral das crianças com TEA. Inicialmente, o atendimento será aos dependentes de servidores da Assembleia Legislativa, com base em levantamento feito na Casa. Testes de Covid-19 foram realizados em profissionais do projeto, assim como em crianças e cuidadores que passarão a ser atendidos na próxima semana.

A primeira-dama da Assembleia Legislativa, Natália Herculano, ressalta a importância do projeto e indica que ele foi idealizado ao ser percebida a carência de atenção para esse tipo de atendimento multidisciplinar para os dependentes de servidores da Casa. Ela ressalta que todas as medidas de prevenção serão tomadas e, por isso, a capacidade inicial será de 25% de atendimentos de crianças e cuidadores, aumentando gradativamente. 

Segundo Bráulio Teixeira, enfermeiro e coordenador do Mundo Azul, as crianças terão um atendimento integrado e realizado de acordo com a necessidade de cada uma, como desenvolvimento motor, sensorial, estímulo à comunicação e reforço do desempenho das ações do cotidiano.   

Já familiares e cuidadores poderão ser acolhidos e orientados a partir de uma abordagem que contemple suas demandas, tornando o projeto um espaço de interação e escuta, indica.

A expectativa era que o projeto tivesse início em abril deste ano, no entanto a pandemia do novo coronavírus e a necessidade de isolamento e distanciamento social exigiram que o começo fosse postergado.

Conforme Bráulio Teixeira, ao longo do mês de agosto, os profissionais passaram por um processo de treinamento e construção de instrumentais e estratégias de cuidado para os atendimentos.

A equipe multidisciplinar que compõe o projeto conta com profissionais da assistência social, educação física, enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, psiquiatria, musicoterapia, psicologia, psicopedagogia, terapia ocupacional e nutrição.

(*)com informação da AL