Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Maciço de Baturité, no Ceará, é uma região que abriga uma área de proteção ambiental, abrangendo 32.690 hectares. Com rica fauna e flora, e a tipicidade do solo, com nutrientes e condições climáticas adequadas, a região do Maciço tornou-se um polo da produção cafeeira, elevando e desenvolvendo a atividade econômica na região. 

Atendendo a associações dos municípios e reconhecendo o alto potencial turístico da região, o deputado Audic Mota (PSB) apresentou na Assembleia Legislativa do Ceará o projeto de lei n° 183/20 que institui a “Rota do Café” no Maciço de Baturité, como circuito turístico no Estado. A proposta foi aprovada pela Casa.

Conforme o autor, a iniciativa objetiva incentivar e desenvolver a prática do turismo na região do Maciço de Baturité, promovendo a cultura do café como atividade econômica; fomentar a economia e geração de emprego e renda, o mercado e empreendedorismo local, estimular e desenvolver o turismo cultural e sustentável, além de promover a preservação do patrimônio cultural dos municípios integrantes da rota.

A rota, que abrange os municípios de Baturité, Guaramiranga, Mulungu e Pacoti deverá integrar os pontos turísticos de relevância. Para o autor da proposta, a região possui alto potencial turístico, com capacidade para contribuir sobremaneira com a geração de emprego e renda locais, fomentando o turismo sustentável e incentivando a economia.

“Devido à proximidade do Maciço com a Capital cearense, o roteiro e deslocamento dos visitantes torna o acesso mais fácil e atrativo àqueles que desejam explorar a região serrana em todo seu potencial turístico. Apta a comportar o crescente fluxo de turistas, a região é dotada de rede hoteleira adequada, além de bares e restaurantes prontos a receber os visitantes”, acrescentou.

O texto do projeto estabelece ainda que o órgão estadual competente deverá afixar placas indicativas do caminho a ser percorrido pela rota, a fim de guiar o viajante durante o percurso, e caberá ao mesmo manter a malha ferroviária adequada para viabilizar o percurso de trem partindo da Estação do Mondubim até o Município de Baturité, de onde os viajantes iniciarão o percurso por outros meios.   O órgão deverá ainda, segundo a proposta, viabilizar estudo técnico a fim de proporcionar indicação da rota mais viável para os viajantes e que atenda o acesso das micro e pequenas empresas, aproximando o turista do comércio local.

(*)com informação da AL