Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Seminário Regional das Bacias Metropolitanas ocorrerá nesta quinta-feira (24), a partir das 14h. O evento, realizado de forma virtual pela plataforma Zoom é o primeiro de nove seminários que acontecerá ao longo dos meses de setembro e outubro, abordando a situação das diversas bacias hidrográficas do Ceará.

As Bacias Metropolitanas são formadas pelos municípios de Acarape, Aquiraz, Aracoiaba, Aratuba, Barreira, Baturité, Beberibe, Capistrano, Cascavel, Caucaia, Choró, Chorozinho, Eusébio, Guaramiranga, Fortaleza, Guaiúba, Horizonte, Ibaretama, Itaitinga, Itapiúna, Maracanaú, Maranguape, Mulungu, Ocara, Pacajus, Pacatuba, Pacoti, Palmácia, Pindoretama, Redenção e São Gonçalo do Amarante.

Sobre o seminário

O seminário constará de apresentações por eixo, da realidade dos municípios citados, conforme levantamento feito pela coordenação técnica do pacto e encaminhado em cadernos temáticos aos participantes, que poderão fazer perguntas pelo chat.

Apresentadores

– Marcella Facó, da Secretaria das Cidades, que falará sobre “Abastecimento de Água Potável e Esgotamento Sanitário”;

– Ênio Girão, da Embrapa, sobre “Saneamento Rural”;

– Vanessa Lima, da Secretaria das Cidades, sobre “Limpeza Urbana e Manejo de Resíduos Sólidos”;

– Assis Bezerra, do CREA/Secretaria da Infraestrutura, sobre “Drenagem e Manejo de Águas Pluviais Urbanas”;

– Ana Estela de Amorim Fernandes, da Cagece, sobre “Educação Ambiental para o Saneamento”. A moderação é da coordenadora técnica do pacto, Rosana Garjulli, do Conselho.

Sobre Bacias Metropolitanas

As Bacias Hidrográficas Metropolitanas têm uma área de drenagem de 15.085 Km², correspondente a 10,18% do território cearense, formada por 16 bacias independentes. Abriga o mais importante centro consumidor de água do Estado, que é a região Metropolitana de Fortaleza (RMF), onde a disponibilidade hídrica é insuficiente para o atendimento da população e suprimento das atividades econômicas. Isso obriga a importação de água de outras bacias, principalmente pelas transposições Jaguaribe / RMF, através do Canal do Trabalhador e do Eixo Castanhão / RMF. Apresenta uma capacidade de acumulação de águas superficiais de 1.325.344.000 m³, num total de 14 açudes públicos, gerenciados pela COGERH.

Os nove seminários apresentarão a realidade das sub-bacias hidrográfica do Salgado, Metropolitanas, Banabuiú, Acaraú, Serra da Ibiapaba e Sertões de Crateús, Coreaú, Curú e Litoral, Médio e Baixo Jaguaribe e Alto Jaguaribe. Serão expostos e discutidos os desafios de cada bacia, por eixos temáticos definidos anteriormente: abastecimento de água potável e esgotamento sanitário; gestão de resíduos sólidos; drenagem de águas pluviais; saneamento rural e educação ambiental para o saneamento básico, visando à universalização destes serviços a toda sociedade cearense. Como resultado da etapa, o documento final será o “Cenário Atual do Saneamento Básico”.

(*)com informação da A.I