Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O governador Camilo Santana (PT) mudou a agenda e, nesta segunda-feira, convocou a cúpula da segurança pública para avaliar a dimensão das ações criminosas deflagradas, na noite da última sexta-feira e intensificadas nesta segunda, com incêndios a ônibus, veículos particulares, carros da Enel e da Cagece.

Ao término da reunião, Camilo anunciou mais reforço de policiamento nas ruas. O Governo do Estado não definiu, até às 18:30 desta terça-feira, de acordo com a assessoria de comunicação, quais áreas são consideradas prioritárias nas ações policiais, nem quantos homens e veículos estão sendo mobilizados para reforçar o esquema de segurança.

Camilo classificou a sequência de ataques criminosos como uma reação dos bandidos que não aceitam o fim das regalias em presídios, como a apreensão de aparelhos celulares e a retirada de aparelhos de televisão das celas. A apreensão dos celulares, que cortou a comunicação entre detentos e aliados do crime organizado na Grande Fortaleza e no Interior do Estado, representou, no mês de fevereiro deste ano, o maior golpe contra as facções.

Trata-se de uma clara reação dos bandidos ao forte enfrentamento ao crime organizado que temos feito, dentro e fora das prisões cearenses, cortando comunicação, isolando e transferindo chefes criminosos, punindo de forma rigorosa atos de indisciplina e acabando com todo e qualquer tipo de regalia nos presídios. A possibilidade do retorno às regalias nos presídios é zero, observou Camilo.

O governador Camilo Santana, em nota nas redes sociais, anunciou, ainda, que determinou aos comandos das Secretarias de Segurança Pública e da Administração Penitenciária, assim como das Polícias Militar e Civil e do Corpo de Bombeiros, o endurecimento de medidas firmas e dentro da lei contra o crime organizado.

Reforçaremos as equipes nas ruas e intensificaremos ainda mais as operações. Não recuaremos em absolutamente nada nas medidas que foram tomadas até aqui. Muito pelo contrário, seremos cada vez mais rigorosos com quem desrespeitar a lei, disse Camilo, em companhia dos Secretários da Segurança, André Costa, e da Administração Penitenciária, Mauro Albuquerque.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp