Durante transmissão ao vivo realiza nesta quarta-feira (12), o prefeito de Fortaleza, Jose Sarto, ao lado da superintendente do Instituto Dr Jose´Frota (IJF), Riane Azevedo e da Secretária Municipal de Saúde, Ana Estela Leite, apresentou dados relacionados ao atendimento, nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) – geridas pelo município – em relação a covid-19 e síndromes gripais.

Os dados mostram que os equipamenos voltaram a registrar grande procura por atendimentos. Na segunda-feira (10), conforme a titular da saúde do município, os equipamentos hospitalares receberam 1,2 mil pessoas. O número é considerado um recorde e supera o pico da segunda onda.

“Nós tivemos nas Upas, no dia máximo da segunda onda, 600 atendimentos por dia. Nós observamos mais de 1,2 mil. Uma demanda aumentada muito grande, assistencial, na porta. Embora, felizmente, a demanda de internação ela é bem inferior ao que aconteceu nas demais ondas, mas observamos um aumento”, declarou a Ana Estela.

Ainda segundo o prefeito, os dados demonstram aumento de internações em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e enfermaria.

“A demanda por enfermaria e UTI no dia 10 de dezembro eram 6 pacientes. Um mês depois 18 pacientes”.

Ainda segundo os dados apresentados por Sarto, no dia10 de dezembro de 2021, nas Upas, foram feitos 266 atendimentos. Um mês depois, o número subiu para 1.081. Nos postos de saúde, no dia 10 de dezembro de 2021, eram 390 atendimentos. Em 10 janeiro de 2022, o número subiu para 2.939.

Ações de enfrentamento do município:

  • Mantido 12 postos de saúde sentinela: unidades são referência para atendimento de síndromes gripais. A ideia é ampliar a depender da demanda, declarou o prefeito
  • Testagem de Covid-19 em todos os postos de saúde e ampliando nas upas
  • Equipes 24h no aeroporto em parceria com estado para fazer testagem
  • Posto de saúde estão atendendo de 7h às 19h: com uso de oxímetro, teste rápido e RT-PCR
  • Aquisição de 71.425 testes rápidos para detecção do Covid-19