Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os aulões preparatórios para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), ocorrem desde a última segunda-feira (9), em 19 unidades prisionais do Ceará. No Estado, 4.583 internos realizarão o Exame nacional que pode reduzir até 66 dias de pena. Um crescimento de 70% quando comparadas as inscrições do ano passado.

A Secretaria da Administração Penitenciária, em parceria com a Secretaria da Educação, preparou uma estrutura diferenciada para que as aulas ocorram nas quadras localizadas dentro dos presídios. Vinte e dois professores estão envolvidos no projeto, sendo 16 para a Região Metropolitana e seis para o interior do Estado.

Os professores selecionados dão dicas de preenchimento de gabarito, leitura correta do enunciado de cada questão e dicas de como se comportar nesse estilo de avaliação. As aulas são ministradas nos turnos da manhã e tarde. Essa preparação para os apenados segue até a véspera da prova, que ocorre nos dias 8 e 9 de outubro.

Quem pode participar:

O interno precisa ter o ensino fundamental e médio incompletos para estar habilitado a participar do Encceja. A avaliação, voluntária e gratuita, é aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e tem por objetivo avaliar as habilidades e competências básicas de jovens e adultos que não tiveram oportunidade de concluir o ensino fundamental e Médio quando estavam em idade escolar.

Remição de pena
Se aprovado, o detento ganha a certificação para a conclusão do ensino fundamental Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). O apenado que tiver a aprovação também terá a remição de pena. Ela varia de acordo com a conclusão. No Ensino Fundamental são 66 dias a menos de pena. Já no Ensino Médio são 50 dias a menos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp