Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O auxílio emergencial, que pode injetar até R$ 300 bilhões na economia, tem efeitos que vão além da manutenção da renda dos trabalhadores que perderam o emprego na pandemia. Especialistas avaliam que os recursos podem reduzir em 27% a queda do Produto Interno Bruto (PIB) e aliviar o caixa do governo, já que R$ 75 bilhões devem voltar aos cofres públicos por meio de arrecadação de impostos.

De acordo com o jornalista Carlos Alberto Alencar em sua participação no Jornal Alerta Geral desta terça-feira (7), o componente que vai fazer o PIB cair menos será o consumo das famílias, que responde por 64,5% da economia. Vale diz que, supondo que todo o benefício seja gasto, adiando o pagamento de dívidas, o consumo cairia 3,7% em vez dos 7,6% previstos.

Confira na íntegra o cometário do jornalista Carlos Alberto Alencar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp