Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Instituto do Meio Ambiente de Caucaia (Imac) sediou nessa segunda-feira (17) mais uma reunião de discussão dos próximos passos para a criação da Unidade de Conservação da Serra da Rajada, na localidade da Tucunduba.

Conforme o presidente do Imac, Hugo Pontes, os estudos para se chegar a unidade de conservação que melhor se a adequa à região está avançando. “Os nossos técnicos, em conjunto com a ONG Aquasis, que executa o relatório, estão entrando em consenso com os resultados colhidos in loco.”

Foi comprovado que algumas espécies nativas de animais que sobrevivem na área da Rajada e estão em processo de extinção ainda mantêm vida na serra. Para a gerente do Núcleo de Educação Ambiental do Imac, Márcia Ximenes, as comunidades da Tucunduba estão sendo mobilizadas no intuito de contribuírem para a proteção da área. “Estão sendo realizados estudos de todas as áreas para saber qual área de proteção se adapta melhor: um Parque Natural Municipal ou uma APA [Área de Proteção Ambiental].”

Pesquisas da fauna e da flora acontecem paralelamente, assim como a sensibilização e explicação do que será a unidade de conservação para comunidade. “O trabalho em conjunto é para ver qual a melhor unidade de conservação para que não prejudique as atividades já existentes na área”, acrescenta Márcia Ximenes.

A previsão é de que até 27 de outubro deste ano seja divulgada qual área de proteção será criada na Serra da Rajada.

 

 

Com informação da A.I

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp