Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A cidade de Guaramiranga, na Região do Maciço do Baturité, ganha destaque com a preservação de sua Mata Atlântica. A informação está no recente estudo Atlas dos Municípios da Mata Atlântica, lançado em dezembro, pela Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O levantamento apresenta a situação da cobertura florestal e o histórico do desmatamento nos 3.429 municípios dos 17 estados do bioma. O Atlas indica que foram destruídos 30.569 hectares entre 2015 e 2016 e avalia diferentes formações naturais que compõem a Mata Atlântica, como floresta, mangue e restinga.

De acordo com o estudo, enquanto os desmatamentos aconteceram em 598 (17,4%) dos municípios do bioma, em Guaramiranga, onde está localizada a área de proteção ambiental – APA de Baturité – , “não foi identificado nenhuma supressão de vegetação acima de 3 ha , no período de 2000 à 2016,” o que é considerado desmatamento zero. Todas as informações estão disponíveis no site www.aquitemmata.org.br.

Segundo a gestora da APA, Patrícia Jacaúna, “todos os empreendimentos licenciados pela Gestão da Unidade de Conservação (UC) em Baturité atendem as regras determinadas na Lei da Mata Atlântica (Lei nº 11.428, de 2006)”. A SEMA e a Fundação SOS Mata Atlântica assinaram um Termo de Cooperação Técnica em 2015 com o objetivo de promover a troca de conhecimento técnico e informações, para elaborar o PMMA. O Secretário de Meio Ambiente do Estado, Artur Bruno, comemorou o estudo.

Sobre a APA da Serra de Baturité

A APA da Serra de Baturité compreende 9 municípios: Pacoti, Aratuba, Baturité, Capistrano, Caridade, Guaramiranga, Redenção, Mulungu e Palmácia. Ocupa uma área de 32.690 ha, o um verdadeiro remanescente de Mata Atlântica que contrasta com a paisagem semiárida do interior cearense. O objetivo da APA é assegurar a sustentabilidade, proporcionando o bem-estar da população e a conservação ou melhoramento das condições ecológicas do local.

Sobre a Fundação SOS Mata Atlântica

A Fundação SOS Mata Atlântica atua desde 1986 na proteção dessa que é a floresta mais ameaçada do país. Realiza diversos projetos nas áreas de monitoramento e restauração da Mata Atlântica, proteção do mar e da costa, políticas públicas e melhorias das leis ambientais, educação ambiental, campanhas sobre o meio ambiente, apoio a reservas e UC, dentre outros.

Sobre o INPE

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) atua nas áreas de Observação da Terra, Meteorologia e Mudanças Climáticas, Ciências Espaciais e Atmosféricas e Engenharia Espacial. Possui laboratórios de Computação Aplicada, Combustão e Propulsão, Física de Materiais e Física de Plasmas. Presta serviços operacionais de monitoramento florestal, previsão do tempo e clima, rastreio e controle de satélites, medidas de queimadas, raios e poluição do ar. Mais informações em www.inpe.br.

Com informações da assessoria de comunicação da SEMA