Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O município de Viçosa do Ceará vivencia um quadro de instabilidade política, jurídica e administrativa no que se refere ao comando da gestão municipal. Eleito pela população, o prefeito Zé Firmino (MDB) ainda não assumiu o cargo por não ter sido diplomado pela Justiça Eleitoral, embora tenha uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF) a seu favor, determinando que sua posse ocorresse imediatamente.

*Acompanhe mais informações sobre a situação político no município de Viçosa com o correspondente Carlos Alberto:

Os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida repercutiram o assunto dentro do Bate-Papo político no Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + Agora FM 107.5 + Redes Sociais) desta quinta-feira (07). Luzenor comenta que o juiz eleitoral Moisés Brisamar Freire descumpriu uma decisão de um ministro do STF ao invalidar a cerimônia de posse de Zé Firmino realizada no dia 1° de janeiro.

Beto Almeida, por sua vez, comenta que a confusão no município é grande devido a falta de decisão sobre quem realmente deveria tomar posse da prefeitura, que há 07 dias permanece sem um gestor definitivo. Ele diz ainda que a situação deve ter desfecho nesta sexta-feira com a diplomação oficial e posteriormente posse do prefeito eleito José Firmino.

O jornalista Beto Almeida ainda pontua que as acusações que pesam sobre o prefeito Zé Firmino são as mesmas que estão sobre os demais sete prefeitos que ainda não assumiram seus mandatos devido a problemas com a Justiça Eleitoral. Segundo ele, um dos principais problemas é a falta de celeridade do órgão judiciário na análise e no impedimento de candidaturas irregulares.

“Isso Mostra claramente a bagunça que é o poder judiciário e isso mostra que a nossa justiça ainda é lenta. Porque se a justiça eleitoral também fosse rápida o suficiente para analisar e impedir que os prefeitos nessa situação sequer pudessem concorrer nós não estaríamos vivenciando esses problemas”, diz Beto Almeida.

Por fim, o jornalista Luzenor de Oliveira ressalta que a legislação eleitoral possui prazos e tem espaços para questionamentos sobre determinadas acusações e denúncias. “Ele recorreu a uma instância superior para mostrar que as denúncias que o levaram a ter o indeferimento da candidatura pela reeleição em Viçosa do Ceará não são tão suficiente, dai ter conseguido uma liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes”, finaliza Luzenor.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp