Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, afirmou que a volta do crescimento sustentável depende da continuidade das reformas macro e microeconômicas que têm sido propostas pelo governo. Durante audiência pública no Senado, ele defendeu que essa nova agenda é determinante para a redução dos juros estruturais no Brasil.

Segundo ele, além de medidas fiscais, como a reforma da Previdência, o País precisa de ajustes microeconômicos que possam dar ganhos de eficiência, melhorar a flexibilização da economia e beneficiar o ambiente de negócios.

“Precisamos avançar nessa ampla agenda de reformas estruturais para impulsionar a produtividade e o crescimento de longo prazo”, explicou. “Também é importante a realização de investimentos em infraestrutura, por meio de concessões e de outros mecanismos”, ponderou.

Investimentos no Brasil

Goldfajn frisou a importância de incentivos aos investimentos, como o programa de concessões, e explicou que o investimento em infraestrutura tem papel relevante na busca por maior produtividade.

“Esses investimentos têm efeito multiplicador porque, ao reduzirem custos e riscos das atividades produtivas, aumentam o retorno esperado e tornam novos projetos mais atrativos”, destacou.

Fonte: Portal Brasil