Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Deixa de vigorar, neste sábado (16), a bandeira de escassez hídrica nas contas de energias de todos os brasileiros. No início deste mês, mais precisamente no dia 6, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que a bandeira não seria mais aplicada a partir do dia 16, ou seja, hoje. Em 2021, quando foi criada e aplicada nas contas dos consumidores, a expectativa do Governo era de que a cobrança extra fosse finalizada no dia 30 de abril. Agora, o país adotará a bandeira verde na cobrança de luz.

Segundo Bolsonaro, a partir da troca da bandeira, a conta de luz dos brasileiros terá uma redução de cerca de 20%. No entanto, especialistas no setor de energia debateram a projeção do governo federal, ressaltando que, em média, a redução deve ficar por volta dos 6,5Na semana passada, o diretor presidente do Operador Nacional do Sistema Elétrico, ONS, Luiz Carlos Ciocchi, informou que a previsão é de que, até o final deste ano, a bandeira não seja mais aplicada. 

O motivo para a baixa queda seriam os reajustes tarifários de cada distribuidora de energia, que serão definidos neste ano. De acordo com a PSR, maior consultoria de energia elétrica do país, em média, os reajustes das empresas de energia serão de 15% neste ano.

O valor da bandeira tarifária de Escassez Hídrica adicionava uma taxa de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos pela residência. Agora, com a bandeira hídrica verde, que representa condições normais de geração de energia, nenhum valor extra será adicionado às contas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp