Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ministério Publico Eleitoral do Ceará intensifica suas ações na justiça para que os candidatos cumpram as medidas sanitárias e evitem a promoção de aglomerações. Dentro do Bate-Papo político, os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida repercutiram a ação da Justiça de bloquear os bens do candidato a prefeito de Parambu, Rômulo Mateus Noronha, como forma de punição pela desobediência das regras sanitárias.

Esta foi a primeira decisão mais dura tomada pela Justiça Eleitoral após as diversas orientações proferidas para os candidatos. “O decreto do governo do estado estabelecendo as condições e as normas sanitárias de combate a Covid elas vinham sendo solenemente ignoradas, pelos candidatos a prefeito no geral, em praticamente todos os municípios do estado do Ceará, senão todos”, afirma Beto Almeida.

“A campanha agora entra num novo patamar, diante de tanto desrespeito, o MP resolveu agir e a justiça também, ou seja, nós estamos vendo a judicialização de fato e de direito da campanha municipal, aqui no estado do Ceara por conta do descumprimento das normas sanitárias. Isso vai estabelecer um novo olhar, uma nova responsabilidade dos candidatos, dos coordenadores de campanha, dos partidos”

Beto Almeida ainda pontua que além dessa intensificação das ações judiciais, também entra o incômodo no bolso dos candidatos com aplicação de multas. Ele diz que a partir de agora acende um sinal amarelo para os demais candidatos com o que pode acontecer caso eles não se enquadrem dentro do que as normas sanitárias estabelecem.

Luzenor destaca que o MP agora passa a agir com mais rigor e finaliza ressaltando que a Covid ainda não foi eliminada por completo. “Quem imagina que o coronavírus foi embora, está completamente enganado, está completamente enganada. A Covid 19 está presente no nosso dia a dia e estamos no Ceará com registros de novos casos, uma vez que temos mais circulação de pessoas”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp