Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Sinal Amarelo! Deflagrada na manhã desta segunda-feira (14), a Operação Spectrum, que apura possível desvio de recursos do Fundo Eleitoral nas eleições de 2018 no Ceará, foi destaque no Bate-Papo político entre os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida dentro do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + Agora FM 107.5 + Redes Sociais + 24 emissoras no interior do Estado). O assunto repercutiu devido ao período eleitoral que se aproxima.

“É um sinal amarelo para os partidos que estão nesse momento concluindo suas convenções e se preparando para as eleições municipais porque precisam redobrar os cuidados com relação a utilização de candidatos laranjas”, afirma Beto Almeida que ainda destaca a ocorrência de muitas candidaturas laranjas de mulheres, que recebem altas somas financeiras, mas obtêm votações pífias.

Beto ainda ressalta que essa operação se refere a uma candidata específica que recebeu o valor de R$ 274 mil reais oriundos do Fundo Eleitoral, porém, foi contemplada apenas com 47 votos. Ele pontua que a operação traz a tona uma questão que gera ainda mais preocupação pelo fato de que essa cota de mulheres existente será acrescida de uma outra cota que é a cota para candidatos negros.

“O que dá sinais fortes, indícios de irregularidades, de má aplicação desse dinheiro que sai do bolso do contribuinte, do bolso do internauta, do eleitor, da eleitora”, diz Luzenor de Oliveira ao comentar o caso da candidata à deputada estadual nas eleições de 2018. O caso serve principalmente de alerta para aqueles que estão entrando na campanha e precisam ter cuidado na utilização da verba eleitoral.

O jornalista Beto Almeida detalha que a candidata investigada afirmou perante a Justiça Eleitoral que os recursos obtidos foram investidos, cerca de 75%, na contratação de mais de 150 militantes, sendo 125 coordenadores de campanha e 11 supervisores dos atos de campanha. “O estranho é que você consegue contratar tanto esses 126 coordenadores de campanha e sequer atrai pelo menos os votos desses militantes”, pontua Luzenor.

“Essa investigação chega num bom momento, porque os partidos estão nesse momento se preparando, muitos já lançaram candidatos a prefeito, vice prefeito e vereadores e quem imaginar que pode fazer algum meio termo com os recursos do Fundo eleitoral ou lá na frente publicar uma informação sobre conteúdo que transitou nas redes sociais sobre prestadores de serviços e são prestadores de serviços fantasmas..aí quem cometer esses crimes eleitorais, vai pagar lá na frente”, finaliza Luzenor.