Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

“Em linhas gerais, se perguntar o que tem de novo nessa pesquisa…ela sinaliza para uma estabilização dos dois primeiros candidatos que se colocam neste cenário da disputa, que é Capitão Wagner e José Sarto, e Luizianne Lins se distanciando desses dois candidatos, configurando ai a possibilidade real de um segundo turno entre o candidato do PDT e o candidato do PROS”, disse o jornalista Beto Almeida ao comentar a nova pesquisa Datafolha para prefeitura de Fortaleza.

Beto Almeida e Luzenor de Oliveira, no Bate-Papo político desta quinta-feira (12), comentaram os resultados da pesquisa Datafolha que aponta para um segundo turno entre Capitão Wagner e José Sarto. “Se não houver nada que altere esse cenário, uma denuncia, ou algo do tipo, um confronto muito forte entre os candidatos, o cenário hoje é de que o segundo turno se confirme entre Capitão Wagner e José Sarto”, diz Beto Almeida.

Candidato do PROS, Wagner começou nas pesquisas com 33%, caiu para 31%, oscilou para 29% e cresceu um ponto percentual ficando com 30%. Já o candidato do PDT, José Sarto, iniciou nas intenções de voto com 15%, subiu para 22%, depois para 26% e agora está com 27%. Por fim, a candidata do PT, Luizianne Lins, apareceu com 24% no levantamento inicial, caiu para 19%, oscilou para 18% e nesta última pesquisa desceu para 15%.

Beto Almeida pontua que Wagner, mesmo tendo sofrido fortes ataques dos adversários de ter liderado o motim de policiais militares no estado, apresenta uma resiliência e um apoio sólido à sua candidatura. Por outro lado, José Sarto, que não tinha conhecimento executivo e se colocou como candidato dos Ferreira Gomes, mostrou uma grande capacidade de crescimento. Ele ainda diz que Luizianne foi declinando a cada novo levantamento e precisa adotar uma capacidade de reação urgente.

Por fim, o jornalista destaca que os níveis de rejeição de Capitão Wagner preocupam os apoiadores e aliados, sobretudo num eventual turno. As pesquisas mostram que Wagner saiu de 27% para 40% no nível de rejeição, atrás apenas de Luizianne Lins que tinha 36% e subiu para 43%. Sarto vem em terceiro lugar com 20% de índice de rejeição por parte do eleitorado.

“No segundo turno os candidatos passam a ter tempos iguais, e inclusive há uma perspectiva maior de que hoje muitos dos assuntos que foram marcantes no primeiro turno, se acirrarem, se aprofundarem mais no segundo turno, assuntos que são desgastantes pra ambos os candidatos”, finaliza Beto.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp