Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Bate Papo Político traz como destaque na edição desta quinta-feira, 1, no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 22 emissoras no Interior), a reunião da Associação dos Prefeitos do Ceará (Aprece), que ocorrerá nessa sexta-feira, 2, a partir das 16 horas (horário cearense), no auditório do Banco do Nordeste, no bairro Passaré, em Fortaleza, e que contará com a presença do presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MBD). O encontro discutirá a liberação de recursos do Governo Federal para os municípios do Estado.

O tema é de muita importância para as prefeituras do Ceará, por isso, os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida conversaram, nos estúdios do Jornal Alerta Geral, com o presidente da Aprece, Gadyel Gonçalves, e com o assessor especial da Associação, Expedito Nascimento. A expectativa é de que, pelo menos, 150 prefeitos de municípios cearenses compareçam a reunião.

Gadyel Gonçalves ressaltou o apoio dado pelo senador Eunício Oliveira a Aprece no Congresso Nacional e falou sobre o acordo entre Governo Federal e municípios. Segundo dados divulgados pelo próprio Gadyel, no ano de 2016, as cidades brasileiras deixaram de receber R$ 4 bilhões em repasses federais. Os prefeitos então pediram ao presidente Temer o repasse da verba federal a que os munícipios tinham direito, mas, devido a crise financeira, Temer alegou que não poderia repassar o dinheiro. O presidente, contudo, comprometeu-se a repassar o dinheiro às cidades brasileiras até dezembro de 2017, o que não ocorreu, com a justificativa de que os Ministérios não tinham orçamento suficiente para transferir o montante.

O presidente da Aprece contou que, dos R$ 2 bilhões repassados às 5.570 cidades do Brasil, R$ 198 milhões seriam para os municípios cearenses, montante que seria dividido entre as 184 cidades do Estado. De acordo com Gadyel, a ideia do encontro de amanhã é pregar a união entre os prefeitos do Ceará e para pedir apoio a Eunício para que esse aporte financeiro saia o mais rápido possível. O presidente da Aprece lembrou que os municípios do Estado se planejaram para receber o recurso em dezembro passado, o que não aconteceu e que, para Gadyel – e para todos os prefeitos cearenses – foi “uma falta de compromisso grande do presidente para com os municípios”.

O assessor especial da Aprece, Expedito Nascimento, também falou ao Alerta Geral sobre a mobilização e participação dos prefeitos do Estado na reunião dessa sexta-feira. Segundo Expedito, os prefeitos cearenses têm o procurado para – além de confirmar presença no encontro – saber melhor das pautas que serão debatidas com o senador Eunício Oliveira. Expedito ainda criticou a falta de compromisso do Governo Federal na distribuição de recursos, o que tem levado os prefeitos a pagarem “um preço alto”.

Por fim, o assessor especial mencionou que a Aprece busca marcar uma outra reunião, desta vez com a ministra do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, para que ela despache os royalties do Petróleo – recursos, atualmente, repassados apenas ao Estado do Rio de Janeiro – para que todos os estados brasileiros possam receber o benefício.

Para saber mais sobre a entrevista do presidente da Aprece-CE e do assessor especial da Associação ao Jornal Alerta Geral, e ouvi-la na íntegra, é só clicar no link abaixo:
Encontro no BNB: Eunício se reunirá com 170 prefeitos para discutir verbas para Municípios

O Bate Papo Político se aprofundou no tema discutido por Gadyel Gonçalves e Expedito Nascimento e debateu sobre a crise financeira que atingiu, em 2017, a maioria das 5.570 cidades brasileiras, incluindo as de nosso Estado. Um levantamento da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), divulgado nessa quarta-feira, 31, revela que servidores de, pelo menos, 22 municípios cearenses estão com os salários do mês de dezembro em aberto. Sobre o assunto, os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida conversaram com a presidente da Fetamce, Enedina Soares, que explicou o atraso dos salários nesses munícipios.

A presidente da Fetamce contou que há dois problemas que causaram o atraso dos salários: cortes de verbas por parte do governo Temer aos municípios do Ceará e o fato de contratação exageradas de pessoal, por parte de muitos gestores municipais, sem recursos suficientes para pagar esses funcionários. Enedina contou que o levantamento da Fetamce mostrou problemas em todos os setores de administração municipal, como nas Secretarias da Educação das cidades, por exemplo.

Isso e muito mais no player abaixo. Confira!

BATE PAPO 01.02.2018