Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Bate Papo Político desta segunda-feira, 3, do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior) deu destaque aos desdobramentos da rejeição do pedido de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram por 6 votos a 1, em julgamento concluído na madrugada do último sábado, 1º, pela rejeição do registro. Na sessão, a maioria dos ministros também proibiu Lula de fazer campanha como candidato, inclusive na propaganda de rádio e TV, que começou no sábado para os presidenciáveis. A decisão do TSE foi dado com base na Lei da Ficha Limpa, que proíbe que candidatos condenados em segunda instância disputem a Presidência da República.

Os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida comentaram sobre os desdobramentos e os próximos passos que o PT pode tomar agora que o pedido de registro da candidatura de Lula foi rejeitado. Lula, inclusive, tem um encontro marcado para esta segunda-feira, 3, com o vice de sua chapa, Fernando Haddad (PT), e outros dirigentes do PT para dar as orientações que a sigla deve seguir nos próximos dias.

Saiba mais:
+ À espera de palavra final de Lula, PT estuda usar ONU em recurso ao STF

Vale lembrar que a defesa do ex-presidente tem até amanhã, 4 de setembro, para apresentar embargos de declaração ao TSE. Esses embargos são um tipo de recurso para esclarecer pontos da decisão e em geral não conseguem revertê-la.

Encerra-se nesta terça-feira, 4, também o prazo para apresentação de recurso extraordinário direcionado ao Supremo Tribunal Federal (STF). Após ouvir o Ministério Público, caberá à presidente do TSE, Rosa Weber, fazer um juízo de admissibilidade desse recurso e, em caso de admissão, enviá-lo ao Supremo. O dia 11 de setembro é a data final para o PT substituir Lula por outro candidato, conforme decisão do TSE.

Para o jornalista Beto Almeida, o PT quer empurrar a decisão de indicar um nome para substituir Lula o mais para a frente possível, para que o ex-presidente consiga transferir um bom número de votos ao seu substituto. Para Beto, o partido passa por um dilema, já que Lula não ter conseguido transferir uma grande porcentagem de seus votos para Haddad, ou “Andrade”, como o ex-prefeito de São Paulo está sendo chamado em alguns estados por onde tem passado representando Lula.

O jornalista Luzenor de Oliveira discorda de Beto e diz que ainda está cedo para fazer esse tipo de análise. Para ele, o PT não vive um dilema, mas tem apostado na estratégia de insistir no nome de Lula como candidato para fortalecer a imagem do ex-presidente e do partido.

Beto insiste e acredita que a estratégia não tem dado resultado. Para ele, Haddad não tem dado sinais que pode incorporar votos de Lula. O jornalista procurou fazer uma separação entre o eleitor que é petista e o eleitor que é lulista. Para Beto, o eleitor petista vota em que o partido indicar. Já o eleitor lulista vota em Lula, mas não necessariamente em um candidato indicado pelo PT – exceto o próprio Lula. “O lulismo é maior que o PT. Quem vota no Lula não necessariamente vota no PT”, explica.

Beto ainda argumenta que, hoje, uma parte dos votos de Lula, caso o petista não consiga se candidatar, vai para os presidenciáveis Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede) e até Jair Bolsonaro (PSL).

Justiça proíbe Eunício de usar Lula, Cid e Camilo em propaganda

O juiz eleitoral José Vidal Silva Neto proibiu, nesse domingo, 2, o senador Eunício Oliveira (MDB), candidato à reeleição, de usar o ex-presidente Lula, o governador Camilo Santana (PT) e o também candidato ao Senado, Cid Gomes (PDT), durante seu tempo de propaganda. A ação foi movida pela coligação Tá Na Hora De Mudar (PSDB-PROS).

Na decisão, o juiz argumenta que Eunício não pode veicular dentro de seu tempo de Rádio ou TV apoio de outros candidatos que não estão legalmente coligados com o seu partido, o MDB.

Confira no player abaixo o Bate Papo Político na íntegra. Os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida ainda debateram sobre a suposta nova greve dos caminhoneiros!

BATE PAPO 03.09.2018