Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Recesso parlamentar (Foto: Reprodução)

Período de folga! A partir desta quinta-feira (18) os parlamentares entram oficialmente em recesso e todas as pautas da agenda política seguirão de molho até o início de agosto, quando os deputados devem retornar ao seu ofício. O hiato na Câmara dos Deputados tem início após a votação em primeiro turno da reforma da Previdência e agora a bancada governista se articula para voltar com força total no segundo semestre. O momento político entrou na pauta do Jornal Alerta Geral desta quinta-feira (18).

Os trabalhos na Câmara Federal devem ser retomados no dia 06 de agosto, quando o governo tentará finalizar a tramitação da proposta. Dentro do Bate-Papo político do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + 26 emissoras no interior + Redes Sociais) desta quinta (18), o jornalista Beto Almeida avaliou o período de inatividade da casa legislativa. “Esse intervalo favorece um pouco a oposição, lógico que desmobiliza, desmobilizou um pouco todo aquele empenho, aquele trabalho que vinha sendo feito, há claro a expectativa de que nada mais será alterado”, destaca Beto Almeida.

Saindo da Câmara, após a votação em segundo turno, a proposta vai ao Senado e lá, deve ser alvo de uma “PEC paralela” que está sendo preparada pelos senadores com o intuito de incluir estados e municípios na reforma. A expectativa do governo federal é de que todo o processo seja finalizado até setembro. Para isso, será necessário que o embate pelo protagonismo entre executivo e o legislativo torne-se mais brando. “A gente aguarda que haja realmente uma certa melhoria no clima, que a tensão seja um pouco dissipada. Principalmente em função da aprovação da reforma da Previdência e da liberação de emendas parlamentares”, destaca o jornalista Beto.

Visto que o cenário à princípio era adverso para o governo, o presidente Jair Bolsonaro resolveu abraçar a velha política e fornecer recursos aos deputados por meio de emendas parlamentares. As medidas são injeções financeiras para os estados e municípios. Nesse sentido, ainda há a expectativa de distribuição de cargos federais para os deputados, mais uma forma de “barganha política”. De acordo com o jornalista Luzenor de Oliveira “nos bastidores políticos o que se espera é que na véspera da votação da reforma previdênciária ao segundo turno, o governo sinalize de forma mais concreta com essa distribuição de cargos”

Você pode acompanhar o Bate-Papo político desta quinta-feira (18) na íntegra clicando no vídeo abaixo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp