Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A exoneração do ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, foi publicada nesta terça-feira (19) no Diário Oficial da União. Outro militar, o general da reserva Floriano Peixoto Vieira Neto, assumirá a pasta. Nessa segunda-feira (18), a Presidência da República divulgou um vídeo em que Bolsonaro agradece a colaboração do ex-ministro e atribui a mal-entendidos os motivos pelos quais ele foi exonerado.

Bebianno, presidente do PSL na época da campanha eleitoral, é suspeito de irregularidades no repasse de recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha para candidatas do partido. 

O porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, já havia anunciado a exoneração de Bebianno. Segundo Rêgo, a decisão foi de “foro íntimo” do presidente Bolsonaro. O porta-voz leu uma nota oficial, em nome do presidente, informando que ele “agradece sua dedicação” e deseja “sucesso na sua nova caminhada“.

O excelentíssimo senhor presidente da República decidiu exonerar, nesta data, do cargo de ministro, o senhor Gustavo Bebianno Rocha. O senhor presidente da República agradece sua dedicação à frente da pasta e deseja sucesso na nova caminhada.


Rêgo Barros – negando que a decisão pela exoneração tenha ocorrido há alguns dias.

Questionado, Bebianno negou participação nas irregularidades. “Reitero meu incondicional compromisso com meu país, com a ética, com o combate à corrupção e com a verdade acima de tudo“, disse o ministro, em nota divulgada na semana passada.