Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A pandemia de coronavírus tem impactado não apenas a área da saúde mas também outra setores sociais. Na política, o enfrentamento do vírus se reflete nas pautas levantadas pelos parlamentares, entre elas o possível adiamento das eleições municipais deste ano, a fim de redirecionar os recursos do Fundo Eleitoral para as ações de combate à doença.

No Bate Papo Político do Jornal Alerta Geral desta quarta-feira (8), os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida discutiram sobre os cenários que se montam em meio às opiniões opostas quanto ao calendário eleitoral e a destinação dos recursos do fundo.

Luzenor destaca que há uma forte oposição entre deputados federais e senadores no que diz respeito a antecipação do debate sobre mudanças do calendário eleitoral e principalmente sobre a redefinição dos recursos do Fundo Eleitoral em meio a crise em que o país enfrenta.

Com o avanço dos casos de coronavírus no Brasil, que já tem 13.727 casos confirmados e 667 mortes, segundo o último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tarde dessa terça-feira (7), o Tribunal Superior Eleitoral admitiu que em maio abrirá uma discussão sobre a possibilidade de alteração da data da eleição deste ano.

Mas o debate ganhou novos rumos a partir da determinação do Juiz Federal Itagiba Catta Preta Neto, da 4ª Vara Federal do Distrito Federal, de que os repasses da União para o Fundo Eleitoral e para o Fundo partidário sejam bloqueados, tendo em vista a destinação dos recursos para combater a pandemia de coronavírus. Luzenor salienta que a decisão será naturalmente contestada por dirigentes de partidos, lideranças de bancadas na Câmara e no Senado.

“Há nessa medida uma iniciativa que gera uma verdadeira saia justa no meio político e partidário. Um certo constrangimento, porque impõe aos defensores do uso do dinheiro do Fundo Eleitoral na campanha deste ano a decisão de contestar essa medida da Justiça Federal de Brasília diante de tanta ansiedade dos brasileiros, dos cearenses para que mais dinheiro seja jogado nas ações de combate a pandemia”, afirma o jornalista.

Beto concorda que a situação gera uma saia justa para os dirigentes de partidos políticos. O jornalista aponta que a determinação gerou um impasse, mas que o juiz em sua decisão, considerou que não há como fugir desse debate, mesmo que sejam importantes os recursos do fundo para a manutenção da democracia.

“Ele disse (o juiz) que na realidade, o aumento dos casos de coronavírus, a necessidade de mais verba para o combate à doença e principalmente para ajudar na questão dos que estão perdendo empregos, ele disse que isso se impõe a nova realidade. E que está em discussão nesse momento esse compromisso que ele considera que é muito mais que cidadão”, enfatiza Beto.

Confira na íntegra o Bate Papo Político do Jornal Alerta Geral:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp