Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Um comunicado supostamente divulgado por facções criminosas gerou uma série de boatos em Fortaleza fazendo com que alguns comerciantes preferissem não abrir suas portas nesta segunda-feira. O comunicado, cheio de erros de português, foi endereçado a “cidadões” (sic) de bem da comunidades Sapiranga e Quintino Cunha, mas também foi replicado em outros bairros. Nos dois bairros citados, o comércio fechou.

Conforme a nota supostamente de facções: comércios, “budegas”, bares, salões de beleza, pizzarias e qualquer tipo de comércio em geral ou até mesmo uma simples “budeguinha” não poderiam abrir suas portas nesta segunda e terça-feira, e ameaça que ninguém deve “despachar um bombom sequer”;

A nota faz a ressalva, que somente igrejas podem funcionar normalmente. Também proíbe caminhões de entregas, serviços da Cagece, Coelce, empresas ou ônibus e “ordena” que tudo pode voltar ao normal na quarta-feira. No fina faz a ameaça que “aquele que desacreditar e quiser tentar pagar pra ver terá sua punição merecida. Estamos apenas lutando por nossos companheiros e irmãos, onde vem sofrendo opressão e maus tratos no sistemas e até mesmo nas ruas.”

Pede, ainda, que os cidadãos lutem pela saída do secretário Mauro Albuquerque, pois do contrário os ataques continuarão.  No final, agradecem os cidadãos de bem da comunidade e afirma que o crime procura sempre o bem de cada morador daquelas áreas.

Prisões

Um dupla foi presa e um adolescente apreendido no parque Soledade, em Caucaia, quando tentavam obrigar os moradores e comerciantes a fecharem as portas. A ação aconteceu na manhã desta segunda-feira.

Secretaria responde

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS), em nota ao público, alertou a população sobre a pratica criminosa de disseminação de boatos e ameaças ao comércio da Capital e RMF. Diz a nota que essa ação é uma reação a enérgica resposta dada a criminalidade pelas forças de segurança do Ceará e tropas federais, nas ruas e nas unidades prisionais, para a estabilização da lei e da ordem. 

Cita que foram realizadas 148 prisões desde a última quinta-feira e até a manhã desta segunda-feira. E o disciplinamento nas unidades resultou em transferência de líderes de grupos criminosos e apreensão de aproximadamente 500 celulares, entre outras medidas que desestabilizam a criminalidade. A Secretaria ressalta que a população pode contribuir com as investigações repassando denúncias pelo numero 181, o disque denúncia assim como o Whatss-Denúncia da Policia Civil pelo (085) 98969.0182. O sigilo é garantido. Já as ocorrências em andamento devem ser comunicadas a Ciops pelo número 190.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp