Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O dia foi de turbulência no mercado financeiro após a denúncia de que o presidente Michel Temer teria dado aval para comprar o silêncio do deputado afastado Eduardo Cunha, atualmente preso pela Operação Lava Jato. O Índice Bovespa fechou em queda de 8,80%, aos 61.597,05 pontos. Já o dólar disparou e encerrou os negócios cotado a R$ 3,3868, em alta de 8,07%

A tensão foi vista já na pré-abertura, com ativos com vencimentos no futuro sendo negociados no limite de oscilação. Com a abertura das negociações na Bolsa, o Ibovespa chegou a cair mais de 10% e o circuit breaker foi acionado por volta das 10h20 durante 30 minutos. O mecanismo trava as negociações diante de fortes oscilações e não era acionado desde 2008, durante a crise financeira que eclodiu nos Estados Unidos.

Após a retomada das negociações, a Bolsa seguiu em queda de cerca de 9% e acentuou o movimento de baixa após pronunciamento de Michel Temer, que afirmou que não irá renunciar diante da crise política gerada pelas denúncias. No fim do pregão, porém, esse movimento desacelerou.

As ações de empresas estatais ficaram entre as maiores baixas do Ibovespa e acenturaram queda após o discurso de Temer. Eletrobrás, Banco do Brasil e Cemig registraram os piores desempenhos.

Com informações O Estado de São Paulo