Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Para a ex-ministra do Meio Ambiente, a união das duas pastas será um desastre, com prejuízo à governança ambiental e risco à imagem do país. A fusão, na opinião dela, passará aos consumidores no exterior a ideia de que todo o agronegócio brasileiro “sobrevive graças à destruição das florestas, sobretudo na Amazônia, atraindo a sanha das barreiras não tarifárias em prejuízo de todos”.

Marina tem disparado duras críticas a Bolsonaro nos últimos dias, fiel à promessa de que faria oposição ao vitorioso da eleição, independentemente de quem fosse -ela anunciou apoio crítico a Fernando Haddad (PT). Nesta segunda-feira (29), a ex-senadora atacou uma fala do capitão reformado sobre armar a população, dizendo que ela estimula “justiça com as próprias mãos”.

Com informações Noticias ao Minuto

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp