Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente eleito Jair Bolsonaro retornará a Brasília nesta terça-feira (20) para uma nova rodada de encontros com autoridades, políticos e integrantes da equipe de transição do governo.

Conforme a agenda divulgada pela assessoria da transição, Bolsonaro se reunirá, por exemplo, com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Raimundo Carreiro, e com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Por volta das 5h30, o presidente eleito saiu de casa, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, rumo à Base Aérea do Galeão, na Ilha do Governador. Ele saiu em um comboio formado por 6 carros da PF e uma van.

O futuro ministro da Economia e integrante da equipe de transição do governo, Paulo Guedes, também vai embarcar para Brasília no voo com Bolsonaro.

Saiba abaixo a agenda prevista para esta terça-feira:

  • 7h: Decolagem da Base Aérea do Rio de Janeiro;
  • 8h30: Reunião com o ministro da Transparência (CGU), Wagner Rosário;
  • 10h: Reunião com o ministro da transição, Onyx Lorenzoni;
  • 14h: Audiência com a associação das Santas Casas do Brasil;
  • 15h30: Visita de cortesia ao ministro Raimundo Carreiro, presidente do TCU;
  • 16h30: Visita de cortesia à procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Segundo a assessoria, Bolsonaro ficará em Brasília até a próxima quinta (22). Na capital, trabalhará no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde funciona o gabinete de transição.

Na quinta à noite, o presidente eleito e a mulher, Michelle, são aguardados na cerimônia de casamento do ministro da transição Onyx Lorenzoni, futuro chefe da Casa Civil. A festa acontecerá no Clube do Congresso, em Brasília.

A expectativa é a de que, na sexta-feira (23), ele vá para São Paulo para passar por exames no Hospital Albert Einstein, segundo a agenda do presidente.

A viagem desta semana será a terceira de Bolsonaro à capital federal desde a vitória no segundo turno da eleição presidencial. Nas outras viagens, se reuniu com o presidente Michel Temer, presidentes de tribunais superiores e comandantes das Forças Armadas, por exemplo.

O presidente eleito ainda passou pelo Congresso Nacional, tomou café da manhã com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RS), e participou de uma reunião de governadores eleitos.

Futuros ministros

A expectativa no governo de transição é que nos próximos dias sejam anunciados os nomes de mais ministros do futuro governo, em pastas como Saúde, Meio Ambiente e Educação.

Saiba abaixo os ministros já anunciados:

  • Onyx Lorenzoni, deputado (Casa Civil);
  • Paulo Guedes, economista (Economia);
  • Augusto Heleno, general (Segurança Institucional);
  • Marcos Pontes, tenente-coronel (Ciência e Tecnologia);
  • Sérgio Moro, ex-juiz federal (Justiça);
  • Tereza Cristina, deputada (Agricultura);
  • Fernando Azevedo e Silva, general (Defesa);
  • Ernesto Araújo, diplomata (Relações Exteriores).

Durante a campanha eleitoral, Bolsonaro disse que a ideia era reduzir de 29 para “no máximo 15” o número de ministérios. Mas, na semana passada, afirmou que o número pode ficar entre 17 e 18.

Com informação do G1

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp