Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Brasil está em penúltimo lugar em um ranking de competitividade da Confederação Nacional da Indústria (CNI) com 18 países divulgado nessa quinta-feira. O país está na mesma posição desde 2012, quando o ranking começou a ser divulgado, e só fica à frente da Argentina, mas já corre o risco de ser superado pela vizinha.

Isso porque a Argentina teve avanços recentes e passou à nossa frente em 2017 em dois fatores: ambiente macroeconômico e ambiente de negócios, onde somos último lugar.

No fator Ambiente Macroeconômico, taxa de inflação, dívida bruta, carga de juros elevadas e baixa taxa de investimento contribuem para a falta de competitividade brasileira. No fator Ambiente de negócios, por exemplo, o Brasil tem a colocação mais baixa em variáveis como Pagamentos irregulares e subornos, transparência das decisões políticas, facilidade em abrir uma empresa e regras trabalhistas de contratação e demissão.

Além disso, a Argentina também supera o Brasil em outros três quesitos: disponibilidade e custo de capital, infraestrutura e logística e educação. O Brasil só não caiu para a última posição do ranking geral porque nos fatores em que estamos na frente, nosso desempenho é muito superior.