Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a dizer nesta quarta-feira, 12, que o país não suporta mais um novo lockdown e que “o Brasil vai quebrar” caso isso aconteça. A declaração foi feita em entrevista à Gazeta Brasil. Bolsonaro foi questionado sobre novas restrições adotadas por estados diante da terceira onda da covid-19.

“Se for a exemplo daquele decreto que nós já tivemos, seria o novo lockdown. A economia não aguenta. O Brasil vai quebrar”, pontuou.

O chefe do Executivo ainda desvalorizou a vacinação contra a Covid e disse que a ‘imunidade de rebanho natural está salvando o país’.

“Eles estão dando uma cartada final, como se fossem os salvadores da Pátria. Querem fechar tudo agora. No nosso entendimento, o que está salvando o Brasil é a imunidade de rebanho. Eu, por exemplo, não estou vacinado. Estou muito bem”, declarou.

“A imunidade de rebanho é uma realidade. A pessoa que se imuniza com o vírus tem muito mais anticorpos do que com vacina”, completou. A declaração de Bolsonaro vai de encontro a medida pelo Ministério da Saúde, que indica a vacinação contra o vírus como sendo a melhor forma de obter maior proteção e evitar internações decorrente de casos graves e mortes.

Estados sem lockdown, mas com restrições

Apesar do aumento de casos, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT) descartou a decretação de um novo lockdown, mas optou por fechar o cerco em eventos, decidindo por limitar a capacidade de pessoas em eventos para 500 em ambientes abertos e e 250 em ambientes fechados. No Sudeste, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que vai adotar restrições a eventos com grandes aglomerações devido ao aumento de casos da doença. Porém, descartou fechamento ou limitação a serviços e comércios.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp