Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O ministro da Saúde, Ricardo Barros e o governo de Cuba devem se reunir hoje, 23, em Genebra – onde estão em reuniões da Organização Mundial da Saúde, OMS – para confirmar a continuação do programa “Mais Médicos”. Cuba voltará a oferecer ao Brasil profissionais para o programa.

Cerca de 300 profissionais cubanos que trabalham no “Mais Médicos” que haviam voltado para seu país de origem devem retomar seus trabalhos ainda este mês. Os profissionais que desembarcam no Brasil em maio haviam retornado para Cuba em março, para passar um mês de férias e regularizar a documentação. Nesse segundo grupo, estão os médicos que já completaram três anos de trabalho no programa e que, por terem estabelecido família aqui, receberam a autorização do governo cubano de ficar mais três anos no programa.

No mês passado, Cuba anunciou que estava interrompendo o envio de médicos depois que passou a se preocupar com as decisões da Justiça brasileira, permitindo que os profissionais cubanos pudessem permanecer no Brasil. Foram quase cem decisões neste sentido. Havana, em reuniões privadas com o governo brasileiro, questionou o motivo pelo qual o Executivo “aceitava” as decisões do Judiciário.