Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O cabo submarino de fibra ótica que ligará Luanda a Fortaleza  deve entrar em operação a partir de 2018. Sua instalação já alcançou 50% do total previsto. O sistema é um dos principais projetos da companhia Angola Cables no Brasil, denominado SACS (South Atlantic Cable System na sigla em inglês).
Alem do sistema de Fortaleza, a empresa africana de telecomunicações está construindo outro cabo submarino de fibra óptica, o Monet, entre Santos e Miami , duas estações para os cabos e um data center de última geração na Praia do Futuro, em Fortaleza, que estão orçados em US$ 300 milhões.
A empresa já concluiu o Survey, que seria uma espécie de escaneamento do solo marítimo) que é o processo mais importante para instalação do SACS no oceano. Com a informação a empresa saberá o trajeto e solo onde o cabo será instalado em alto mar. O transporte e carregamento do cabo para a extremidade da costa angolana também já foi iniciado.