Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Mais uma edição da Feira de Negócios da Câmara Municipal de Fortaleza, realizada por meio da Central da Cidadania Delmiro Gouveia, vem fortalecer a política de incentivo aos profissionais autônomos da Capital. A Sala do Empreendedor, que iniciou as suas atividades em 2009, foi pioneira na implementação do Programa Microempreendedor Individual (MEI) no Ceará.

Nesta sétima edição, como destacou a coordenadora da Central da Cidadania, Edna Lima, a repercussão no meio dos pequenos negócios foi muito positiva, e que sempre os empreendedores procuram espaço na Câmara Municipal para expôr os seus trabalhos. Segundo Edna , a Feira vem atendendo em média 20 profissionais por edição, e o objetivo é ampliar o espaço de apoio aos empreendedores.

Enfeitando o hall da Câmara Municipal as bonecas de pano da artesã Leda Sobreira, retratam a dedicação dos microempreendedores na elaboração de seus produtos. O espaço na CMFor, como ressaltou a artesã, vem ampliando as suas oportunidades de vendas, tendo em vista a valorização dos trabalhos manuais.

Pela primeira vez na Feira, Karine Rabelo, proprietária da Pólen Kids, ressaltou a sua participação na Feira de Negócios da CMFor como único na divulgação do seu trabalho. A microempreendedora atua no ramo de roupas infantis personalizadas entre 0 e 4 anos de idade.

O que é MEI?

Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. Os interessados em formalizar a sua atividade autônoma contam com o apoio da Centra da Cidadania Delmiro Gouveia em Fortaleza.

Entre as vantagens oferecidas pelo MEI estão: o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), enquadramento no Simples Nacional; isenção dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL); contribuição à Previdência Social.

Os valores a serem pagos pelos microempreendedores são: R$ 47,85 (comércio ou indústria) e R$ 51,85 (prestação de serviços) ou R$ 52,85 (comércio e serviços), destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Os valores representam um percentual de 5% do salário mínimo, com reajuste anual. Com essas contribuições, o Microempreendedor Individual tem acesso a benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença, aposentadoria, entre outros.

Com Agência CMFor