Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Câmara Municipal de Fortaleza agora dispõe de uma ferramenta para defender minorias. A Frente Parlamentar em Defesa da Cidadania LGBT foi instalada e tem como presidente a vereadora Larissa Gaspar (PPL) e vice-presidente Guilherme Sampaio (PT). A presidente justifica, afirmando que “uma série de atos cruéis tem ocorridos com a população LGBT nesse início de 2017, sobretudo o assassinato cruel da Dandara, e em seguida o falecimento da Érika, vítima também de agressão de cunho homofóbico”.

Segundo ela, a frente vai fazer uma visita à Coordenadoria de Diversidade Sexual do Município, ao Conselho Municipal da População LGBT e ao Centro de Referência Janaína Dutra. “A visitas serão realizadas para que a gente possa ouvir do gestor municipal as pautas prioritárias, quais as necessidades mais emergenciais, a fim de que possa levar essa demanda ao Prefeito para que o ele possa dar uma resposta às necessidades e anseios da população LGBT”, explicou Larissa Gaspar.

A vereadora informou que a Frente também fará uma visita ao posto de saúde do bairro Mucuripe. O motivo seria a falta do cumprimento da Lei Nº 10.558, que garante o nome social à população LGBT em serviços públicos da Capital. “Vamos agendar uma visita ao posto de saúde do Mucuripe, porque recebemos denúncia de que eles não estariam respeitando o uso do nome social, que já é Lei Municipal. Vamos levar a Lei, fazer a sensibilização para garantir que o nome social da população de Fortaleza possa ser respeitado”, afirmou a parlamentar.

A Frente Parlamentar em Defesa da Cidadania LGBT é composta pela vereadora Larissa Gaspar (PPL); Guilherme Sampaio (PT); Márcio Cruz (PSD); Ésio Feitosa (PPL); Emanuel Acrízio (PRP); Marília do Posto (PRP) e Iraguassú Filho (PDT).

Fonte: Câmara de Fortaleza

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp