Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O governador Camilo Santana cumpriu 10 das 20 promessas feitas durante campanha. Ele fez promessas específicas em um programa de governo registrado no TSE, em entrevistas e em debates. Todas as promessas foram levantadas pelo portal de notícias G1, que informa o que foi e o que não foi cumprido.

Saiba os resultados:

Cumprido

Implantar um observatório de planejamento participativo. A ideia é criar um observatório, que possa, junto com a sociedade, monitorar, acompanhar e avaliar as políticas públicas em ação.

Ampliar o Programa Jovem Aprendiz. Ampliar o Programa Jovem Aprendiz, do governo federal, de 6 mil para 30 mil vagas. O objetivo é garantir formação profissional e emprego e renda para os jovens cearenses.

Implantar o Programa de Modernização Tecnológica. Instituir o Programa de Modernização Tecnológica do Estado do Ceará com ações transversais e articuladas. Não há mais detalhes do programa.

Implementar um programa de apoio à inovação nas micro, pequenas e médias empresas. Instituir um programa de apoio à inovação nas micro, pequenas e médias empresas atuantes nos diversos setores da economia cearense. Não há mais informações sobre o programa.

Instituir linha de crédito para jovens de escolas públicas. Instituir crédito de R$ 15 mil para jovens oriundos de escolas públicas iniciarem um negócio. A ação complementa a formação profissionalizante, dando oportunidade para que os jovens possam empreender.

Aumentar o número de museus e bibliotecas públicas. Reformar e ampliar o número de museus e bibliotecas públicos no estado do Ceará.

Tornar o Ceará autossuficiente na produção de energia elétrica. O objetivo é tornar o Ceará autossuficiente na produção de energia elétrica através da utilização em capacidade máxima das usinas eólica e solar.

Implantar o Bilhete Único intermunicipal. O Bilhete Único já existe na capital, permitindo ao usuário embarcar em mais de um transporte público no intervalo de 2 horas pagando apenas uma passagem. O governador disse que implantará o bilhete entre os municípios da Grande Fortaleza.

Criar o Instituto de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública do Ceará. A ideia é contar com um grupo técnico de excelência para pesquisa e estratégia de segurança pública e de apoio à SSPS através de estatísticas e acompanhamento de indicadores.

Implantar 32 delegacias 24 horas. Ter 32 delegacias funcionando 24 horas, na capital, na Região Metropolitana e no interior.

Em parte

Transformar as escolas estaduais em centros profissionalizantes de tempo integral. Transformar todas as escolas da rede estadual de ensino em escolas profissionalizantes de tempo integral. O objetivo é garantir educação de qualidade e formação profissionalizante aos jovens cearenses.

Implantar toda a infraestrutura de suporte ao Complexo Industrial e Portuário do Pecém e as áreas urbanas ao entorno. A implantação será feita a partir de um curto, médio e longo prazo, buscando atender as principais demandas. A proposta não define o que vai compor a infraestrutura do complexo.

Levar UPAs para cidades com mais de 50 mil habitantes. Levar Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) para todas as cidades com mais de 50 mil habitantes para garantir o atendimento rápido e eficiente para a comunidade.

Construir Unidades de Retaguarda para as macrorregiões de saúde. As unidades têm como objetivo proporcionar atendimento humanitário e especializado aos pacientes com tratamento de longa duração.

Ampliar para 150 as bases do Raio. Ampliar as bases fixas do Batalhão de Policiamento de Ronda de Ações Intensivas e Ostensivas (BPraio), especialmente nas áreas mais críticas. O objetivo é diminuir os índices de violência e tornar o atendimento policial mais rápido.

Instalar câmeras de monitoramento. A proposta é ampliar o número atual (116), levando câmeras para 100% das áreas críticas de Fortaleza e para o interior.

Instalar alarmes especiais ligados à polícia nos comércios da capital. A ideia é garantir que ações criminosas nos estabelecimentos comerciais sejam prontamente reprimidas com a chegada rápida das forças de segurança pública.

Não cumpriu

Construir Casas de Acolhimento e Cuidado aos dependentes químicos na capital e no interior. A ideia é construir os locais para receber e tratar dependentes químicos na capital e no interior.

Construir policlínicas. Construir três policlínicas nos municípios de Crato, Canindé e Maracanaú e outras seis em Fortaleza. O objetivo é garantir o acesso a exames especializados para a população de forma rápida e eficiente.

Construir dois hospitais. Construir mais dois hospitais, um na cidade de Maracanaú e outro na região do Jaguaribe, completando uma rede de cinco hospitais para atendimento de alta complexidade.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp