Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Durante reunião com líderes empresariais do Ceará, realizada no Palácio da Abolição, nesta sexta-feira (23), o governador Camilo Santana compartilhou experiências exitosas do Estado que impulsionam a economia e projetam novos rumos para os índices cearenses. O chefe do Executivo estadual comemorou, juntamente com representantes do Lide Ceará – grupo de empresários multisetorial, independente e apartidário – o crescimento do Produto Interno Bruno (PIB) do Ceará, que registrou aumento de 1,87% em 2017. O índice, quase o dobro da média nacional, foi anunciado pelo governador na última terça-feira (20), durante bate-papo ao vivo em sua página no Facebook.

Além disso, Camilo Santana apresentou projetos que lançam o Ceará como estado de grande potencial econômico para o Nordeste e o Brasil, como a trinca de hubs – formado pelos hubs de dados e telecomunicações (Sacs), aéreo (Gol/Air France/KLM) e portuário (Roterdã). O tripé permite mais geração de emprego e o consequente desenvolvimento econômico do Estado. “A intenção é manter o crescimento do Estado de forma sustentável e a longo prazo, atraindo investimentos estrangeiros para ampliar a economiza. É crescer para reduzir a desigualdade de renda”, destacou o governador durante o encontro, que contou com a participação de secretários de Estado.

Para acelerar o crescimento da economia cearense, o governador Camilo Santana garantiu a continuidade de investimentos na educação, focando na formação de uma nova estrutura social e reduzindo desigualdades. “Para daqui a 10 anos, o objetivo, também, é investir valor da ordem de R$ 2 bilhões em (projetos de) ciência e tecnologia”, continuou.

De acordo com a presidente do Lide Ceará, Emília Buarque, todos esses investimentos colocam o Ceará na vitrine para o mundo. “Tenho convicção de que estamos provendo um novo boom de crescimento no Estado, com grande potencial de reindustrialização e, especialmente, com fortes investimentos que nos permitem a internacionalização. Junta-se a isso o equilíbrio fiscal do Ceará”, assegurou.

Também presente na solenidade, o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Beto Studart, chamou a atenção de empresários para fomentar parcerias entre o Governo do Ceará e a iniciativa privada, sendo esta “veículo de boas ideias”. Studart citou, por exemplo, projetos que surgiram da colaboração público-privada, como a criação da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE), a Subsecretaria de Energia e Mineração e o polo químico do município de Guaiúba. “Além da forte parceria no projeto 2050, que é um instrumento de inteligência”, disse.

Integrando o Ceará Sustentável, um dos principais alicerces do projeto Os 7 Cearás, lançado em 2015, o Ceará 2050 vai traçar mecanismos para acelerar o desenvolvimento econômico e humano para as próximas três décadas. A iniciativa, que tem coordenação da Universidade Federal do Ceará (UFC), parte da consciência de que, apesar das muitas conquistas ao longo de sucessivos governos, o Estado precisa avançar para atender à celeridade das demandas sociais.

Reúso e dessalinização
Durante o evento, o governador ressaltou, também, estratégias de reúso e dessalinização da água do mar para garantir o abastecimento da população de um Estado que atravessa o sexto ano consecutivo de estiagem. Com a usina de dessalinização, prevista para funcionar em breve, a intenção é gerar 2m³ por segundo de água dessalinizada, “atendendo, pelo menos, 1.440 mil habitantes de Fortaleza”. A planta de dessalinização tem projeção de responder por cerca de 24% do consumo na Capital.

Com informações do Governo do Estado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp